• Carregando...
 | Arquivo da família
| Foto: Arquivo da família

Norberto nunca pensou em revolucionar o mundo. Mas era, a seu modo, "um herói empunhado de palavras, exemplos e caráter". Advogado, sabia muito bem lidar com a tríade. Falava pouco, mas quando dizia algo era uma vez apenas. Como filho de militar, mantinha algumas posturas que nortearam a sua trajetória, principalmente no que dizia respeito a valores como moralidade e ética. Um doutor que tinha tanto orgulho de sua profissão que morreu no dia do advogado.

Há 24 anos, Norberto publicou um texto na Gazeta do Povo, intitulado "Um grito para o pudor", lembrando o fim da ditadura, a vitória com o voto direto e o repúdio às ações do governo Collor. Na publicação de décadas atrás – mas tão atual, lembra o filho Guilherme –, ele escreve: "ainda não foi dada ao povo a bússola que norteia a ordem e o progresso". Era cívico, sem ser político.

Para os filhos, era o pai herói ao seu modo. Da companheira Lourdes, dizia que a tinha "reservado para casar"; aos filhos, Emiliana, Roberta e Guilherme, não negava nenhum chamado de "preciso de você". Em um piscar, lá estava ele. Norberto era faixa amarela, defensor do chuchu e do "experimente que você vai gostar". Era o líder da turma da sauna do Clube Curitibano; dos almoços de domingo, cujas reuniões rendiam muitas histórias; frequente visitante da feira de sábado, no bairro Seminário. Como experiente pescador, era o "senhor das histórias". Das piadas engraçadas e daquelas que nem rendiam tanta graça assim. Pegar peixes, então, podia ser no mar do balneário de Saint Etienne (PR), no Pantanal (MT) ou em um simples laguinho de um pesque-pague. O importante era o ritual.

Mostrava-se firme e forte, recorda-se a filha Roberta. No entanto, a um simples chamado de "vovô" virava uma "criança grande". Era o avô de quatro netos. Nessas horas, brincava de esconde-esconde, os deixava nas alturas para que olhassem o mundo lá de cima, usava a moto para levá-los em passeios e, é claro, à feira de sábado. Tinha o olho pregado no céu: adorava a Lua. Usava a referência para as pescarias e plantações da horta do fundo do quintal. Para sua alegria, apreciou a "super lua" no mês passado lembrando que "o futuro navega no horizonte, então vamos dar-lhe rumo para que possamos alcançá-lo". Deixa a viúva Lourdes, três filhos e quatro netos.

Dia 11 de agosto, aos 65 anos, de aneurisma na aorta abdominal.

* * * * *

Adejair Borges Martineli, 22 anos. Profissão: ajudante. Filiação: Ilacir Castellan Martineli e Natalina Borges Martineli. Sepultamento hoje, no Cemitério Padre Pedro Fuss, em São José dos Pinhais, saindo de Igreja Evangélica, bairro Jurema (S.J.P.)

Aida Teresa de Sousa Correa, 82 anos. Profissão: do lar. Filiação: Bernardino Alves de Sá e Maria Constantina Alves de Sousa. Sepultamento às 17h, no Cemitério Universal Necrópole Ecumênica Vertical.

Alice Arruda Amaral, 96 anos. Profissão: do lar. Filiação: Olegário Aires de Arruda e Selvina Gonçalves de Arruda. Sepultamento ontem.

Amadeu Antônio Ratiguieri, 86 anos. Profissão: assistente social. Filiação: José Ratiguieri e Celeste Ferraresso. Sepultamento hoje, no Cemitério Jardim da Saudade I.

Anna Fedechen de Souza, 76 anos. Profissão: do lar. Filiação: Miguel Fedechen e Maria Fedechen. Sepultamento ontem.

Ayde da Cruz Machado, 79 anos. Profissão: professora. Filiação: Firmino da Cruz Machado e Isaltina da Cruz Machado. Sepultamento às 15h, em local a definir, saindo da Capela Anjo da Guarda, em Almirante Tamandaré (PR).

Carlos Alberto Guimarães, 85 anos. Profissão: engenheiro civil. Filiação: Osvaldo Ribeiro Guimarães e Eunice von Meien Guimarães. Sepultamento ontem.

Deolinda Liria Collodel, 93 anos. Profissão: do lar. Filiação: Francisco Cortiano e Ouzana Beltran. Sepultamento às 10h, saindo da capela 1 do Cemitério Municipal São Francisco de Paula.

Deucélia Barros Lopes Ferraz, 53 anos. Profissão: funcionária pública estadual. Filiação: Mário Lourenço de Barros e Dartivia Pinto Barros. Sepultamento hoje, no Cemitério Jardim da Saudade I.

Dinea Fronholz Eufrazio, 34 anos. Profissão: doméstica. Filiação: Divino Gregório Eufrazio e Sueli de Lima Eufrazio. Sepultamento às 14h30, no Cemitério Padre Pedro Fuss, em São José dos Pinhais, saindo da Capela Jardim Osasco, em Colombo (PR).

Diva Guerreiro de Paula, 69 anos. Profissão: do lar. Filiação: Aquiles Guerreiro de Paula e Hermelina Maria da Conceição. Sepultamento hoje, no Cemitério Municipal Boqueirão.

Edi Carlos Ramos, 32 anos. Profissão: autônomo. Filiação: Carlos Ramos e Alfrelina Bueno Fernandes Ramos. Sepultamento ontem.

Emília Burkot, 63 anos. Profissão: do lar. Filiação: Vicente Burkot e Eva Burkot. Sepultamento às 9h, no Cemitério Jardim Independência, em Araucária (PR).

Evanilda de Paula Camargo, 51 anos. Profissão: cobradora de ônibus. Filiação: Joel de Paula Camargo e Maria de Lurdes Ferreira Camargo. Sepultamento hoje, no Cemitério Universal Necrópole Ecumênica Vertical.

Francisco Rodrigues Castanho, 87 anos. Profissão: autônomo. Filiação: Jacinto Rodrigues Castanho e Matilde da Silva. Sepultamento ontem.

Jair Aparecido Dias, 73 anos. Profissão: balconista. Filiação: Juvenal Dias e Sebastiana de Jesus Dias. Sepultamento ontem.

João Miranda Bernardo, 83 anos. Profissão: outros. Filiação: Célio Firmino Bernardo e Izaura de Araújo Bernardo. Sepultamento ontem.

João Vieira dos Santos, 90 anos. Profissão: funcionário público municipal. Filiação: Manoel Vieira dos Santos e Flora Soares dos Santos. Sepultamento ontem.

José Francisco Grittem, 48 anos. Profissão: serralheiro. Filiação: Francisco Grittem e Rita de Faria Grittem. Sepultamento ontem.

José Padovani, 72 anos. Profissão: porteiro. Filiação: Luiz Padovani e Odila Marques. Sepultamento às 10h, no Cemitério Parque Senhor do Bonfim, em São José dos Pinhais, saindo da Capela Mortuária Paroquial do Órleans.

Jupira Martins de Oliveira, 95 anos. Profissão: do lar. Filiação: Manoel Lustosa Martins e Maria da Luz Martins. Sepultamento ontem.

Lauro da Silva, 81 anos. Profissão: outros. Filiação: José Guilherme da Silva e Maria Vitória da Silva. Sepultamento ontem.

Leocadia Suonski, 76 anos. Profissão: do lar. Filiação: Estanislau Pampuche e Júlia Pampuche. Sepultamento ontem.

* * * * *

As publicações neste espaço são gratui­tas. Faça contato com a Central de Redação, pelo fone (041) 3321-5832, ou por e-mail obituario@gazetadopovo.com.br .As informações constantes na relação de falecimentos são fornecidas pelo Serviço Funerário Municipal. Fones: 3224-7707 e 3324-9313

Condolências

Deixe uma homenagem a um dos falecidos

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros

Máximo de 700 caracteres [0]