i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
OPERAÇÃO al barã

Gaeco prende funcionários da prefeitura de Curitiba

Servidores estariam envolvidos com irregularidade na concessão de alvarás

  • PorDa Redação
  • 01/06/2017 07:45
Secretaria Municipal de Urbanismo, no Alto da Glória, é alvo de operação do Gaeco | Aniele Nascimento/Gazeta do Povo
Secretaria Municipal de Urbanismo, no Alto da Glória, é alvo de operação do Gaeco| Foto: Aniele Nascimento/Gazeta do Povo

O Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), braço do Ministério Público do Paraná (MP-PR), deflagrou na manhã desta quinta-feira (1º), em Curitiba, a Operação Al Barã. Os trabalhos fazem parte de uma investigação que liga funcionários da Secretaria Municipal de Urbanismo (SMU) à concessão de alvarás e licenciamentos mediante pagamento de propina. A investigação refere-se a fatos ocorridos no segundo semestre de 2016.

Equipes do grupo estão nas ruas e cumprem 12 mandados de busca e apreensão em salas da secretaria, no Alto da Glória, e em residências; sete de condução coercitiva, que envolvem principalmente pessoas que buscaram o grupo para facilitar a concessão dos documentos; e também oito de prisão temporária. Os mandados foram cumpridos em Curitiba e Colombo.

De acordo com o Gaeco, um grupo de pessoas ligadas a funcionários já demitidos da secretaria teria recebido vantagens indevidas para facilitar trâmites burocráticos para liberação de alvarás e licenciamentos e para transferência de imóveis. A operação apura, ainda, se tais pessoas efetivamente interferiam nas autorizações ou se apenas solicitavam e recebiam dinheiro a pretexto de auxiliarem nas liberações.

A investigação envolve ex-funcionários, funcionários, intermediários e particulares por crimes de associação criminosa, concussão, corrupção ativa, corrupção passiva e tráfico de influência.

Um dos conduzidos coercitivamente é Reginaldo Cordeiro, que acumulava, durante a gestão Gustavo Fruet (PDT), o cargo de secretário de Urbanismo e secretário municipal da Copa do Mundo em Curitiba. No entanto, ele não é considerado um suspeito, de acordo com o MP-PR.

O atual secretário de Urbanismo, Marcelo Ferraz Cesar, e a procuradora-geral do município, Vanessa Volpi Bellegard Palacios, acompanharam a operação. A assessoria de comunicação da prefeitura informa que a atual gestão da Secretaria de Urbanismo vai dar apoio à investigação do Gaeco.

Mais detalhes serão repassados em uma coletiva de imprensa marcada para esta manhã.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.