i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Mobilidade

Motoristas de aplicativos podem ter cadastro único em Curitiba e região metropolitana

  • PorGustavo Marques
  • Tribuna do Paraná
  • 28/01/2020 12:19
Motoristas de aplicativos pedem cadastro único na RMC
Motoristas de aplicativos pedem cadastro único na RMC| Foto: Aniele Nascimento/ Arquivo/ Gazeta do Povo

O presidente da Urbs, Ogeny Pedro Maia, prometeu que vai debater com prefeituras da região metropolitana de Curitiba (RMC) a criação de um cadastro único de motoristas de aplicativos, como Uber, 99 e Cabify. O canal de debate será aberto após protesto dos motoristas com cerca de 200 veículos na frente das prefeituras de Curitiba e de São José dos Pinhais na última segunda-feira (27).

A manifestação da Urbs, empresa municipal que gerencia o transporte coletivo na capital, agradou os representantes dos motoristas. “Estamos bem otimistas após o Ogeny Pedro Maia, presidente da Urbs, nos receber. Devemos ter nos próximos dias uma reunião com outros municípios. São José dos Pinhais já deu o sinal positivo para o cadastro”, relatou Paulo Sérgio de Lima, um dos representantes dos motoristas.

O cadastro único em Curitiba e RMC facilitaria a vida dos motoristas de aplicativos, que não precisariam se cadastrar em cada uma das cidades. Além disso, ajudaria na mobilidade urbana, já que os veículos poderiam atender corridas entre os municípios próximos.

A ideia da Urbs é de que o cadastro de Curitiba seja usado pelas outras cidades. “Veremos se é possível espelhar o registro que estamos fazendo em Curitiba para as prefeituras das outras cidades. Assim tentaremos evitar que os motoristas tenham que cadastrar em todos os municípios, um a um”, disse Maia.

No protesto de segunda, os motoristas pediam, além da facilitação do cadastro, mais segurança para os motoristas e a diminuição da taxa cobrada pelo serviço de transporte individual nos municípios, além da extensão da vida útil do veículo.

Prazo

Em Curitiba, o cadastro dos motoristas termina nesta sexta-feira (31). Até a semana passada, 17,2 mil enviaram pedido de cadastro, sendo que 10 mil já haviam sido liberados. O cadastro é feito no site da Urbs. Os motoristas, no entanto, estão tendo dificuldades para realizar a tarefa. Problemas no site e demora na resposta ainda são relatados pelos motoristas a três dias do fim do prazo.

Após o prazo final de 31 de janeiro, haverá fiscalização dos motoristas cadastrados por agentes da Superintendência de Trânsito (Setran). “Existe a possibilidade do prazo ser postergado caso este número não seja analisado com rapidez. Ao menos isto foi dito pelo presidente da Urbs”, afirmou Lima.

Ano de fabricação

Em São José dos Pinhais, a prefeitura regulamentou o serviço no dia 15 de janeiro, quando iniciou o cadastro. Entretanto, a cidade, que tem grande fluxo de corridas por aplicativos devido ao movimento do aeroporto Afonso Pena, já mudou o decreto a partir das reclamações dos motoristas. A vida útil dos veículos subiu de cinco para seis anos, ou seja, ao invés de 2015, poderão circular nos aplicativos carros fabricados em 2014.

A vida útil do carro é uma das principais reivindicações dos motoristas, que também cobram o mesmo prazo para todas as cidades da RMC. Em Curitiba, a exigência é de que os veículos tenham sido fabricados no máximo em 2013, ou seja, com sete anos de uso. A proposta dos motoristas é subir para oito anos.

Conteúdo editado por:Ricardo Sabbag Zipperer
2 COMENTÁRIOSDeixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 2 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.

  • J

    JOSÉ KRUPA

    ± 0 minutos

    Tudo tem que ter regrinha. Se é obrigatório, no mínimo deveria ser isento de taxa.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • M

      Marko

      ± 3 horas

      Não deveria nem haver a necessidade de existir um cadastro... Porcaria de país... Decepcionante.

      Denunciar abuso

      A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

      Qual é o problema nesse comentário?

      Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

      Confira os Termos de Uso

      Fim dos comentários.