i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Explosão no Água Verde

“Colocaram uma bomba na nossa casa”, relata vítima da explosão no apartamento

  • PorMarcos Xavier Vicente
  • 16/08/2019 20:29
Gabriel Araújo e Raquel Lamb, moradores do apartamento que explodiu no Água Verde, ficaram mais de um mês internados se recuperando de queimaduras.
Gabriel Araújo e Raquel Lamb, moradores do apartamento que explodiu no Água Verde, ficaram mais de um mês internados se recuperando de queimaduras.| Foto: RPC

“Sinto que a gente foi enganado porque eles colocaram uma bomba dentro de nossa casa de uma forma totalmente irresponsável ”, resumiu Raquel Lamb, 23 anos, uma das vítimas da explosão no fim de junho no bairro Água Verde, em Curitiba, durante a aplicação de um impermeabilizante de sofá. Ela e o marido, Gabriel Araújo, 29 anos, falaram pela primeira vez da ocorrência que vitimou o irmão dela, Mateus Lamb, de apenas 11 anos, em entrevista nesta sexta-feira (16) no telejornal Boa Noite Paraná, da RPC.

O casal reforçou o que afirmaram em depoimento à Polícia Civil, de que não recebeu nenhuma orientação durante a aplicação do produto altamente inflamável. “Não fazia ideia de como era perigoso. Tanto que ele [o aplicador Caio Santos, 30 anos] estava sem máscara, sem equipamento de segurança, só de camiseta”, recorda Gabriel. Raquel foi além. Disse que mal viu o aplicador. “Só vi o Caio de costas, quando passei para ir para a cozinha. Eu não sei nem reconhecer ele”, reforça. Raquel teve 55% do corpo queimado e ficou 40 dias no hospital. Gabriel teve 30% do corpo queimado e ficou 37 dias internado.

A ida de Raquel para a cozinha foi justamente para esquentar um copo de leite para Mateus, o que pode ter causado a explosão assim que o fogão foi aceso. Essa versão é apurada pela investigação da Delegacia de Explosivos, Armas e Munições (Deam).

Na entrevista, o casal também lembrou da morte de Mateus e deu detalhes de como sobreviveram à explosão. Raquel e Gabriel afirmaram que eram muito apegados ao menino, que pediu para dormir na casa da irmã aquele dia. “O Mateus era tudo para mim. Eu vivia para ele”, lamenta Raquel. “Eu tinha carinho de irmão com ele. A dor de perder o Mateus não vai passar”, afirma Gabriel.

Da ocorrência, Gabriel afirma que desmaiou assim que houve a explosão. “Acordei com o apartamento em chamas e dores fortes”, recorda. Já Raquel lembra de que foi lançada com o impacto da explosão. “A geladeira caiu em cima de mim. Gritei socorro e vi as chamas saindo pela janela da sala. Foi desesperador”, resume ela.

  • Explosão em apartamento no bairro Água Verde matou um menino de 11 anos e deixou três pessoas gravemente feridas.
  • Explosão em apartamento no bairro Água Verde matou um menino de 11 anos e deixou três pessoas gravemente feridas.
  • "Hoje, após 40 dias de dor, perda e luta pela vida, a Rachel foi a última a receber alta em ótimas condições", comemorou o médico Marcelos Nigro.
  • Moradores estão começando a retornar para apartamentos, mas faixa de isolamento segue na frente do condomínio. Foto: Gerson Klaina / Tribuna do Paranpa
  • Explosão no apartamento ocorreu durante aplicação de impermeabilizante de sofá.

Na sequência, Raquel lembra do sargento Marcos Rogério Bezerra, bombeiro  vizinho ao prédio que foi até o apartamento prestar os primeiros socorros. “Eu gritava para ele que meu irmão estava no quarto. Ele disse que não tinha ninguém. Achei que meu irmão já tivesse saído. Aí ele me pegou no colo e desceu comigo por seis andares”, relata a proprietária do apartamento.

Com a força da explosão, a parede do quarto do menino se rompeu e ele foi lançado para fora do imóvel. Só depois de alguns dias de internamento no Hospital Evangélico Mackenzie é que Raquel que havia perdido o irmão. “ Eu passei os primeiros dias entubada na UTI. Depois que eu acordei tive várias alucinações, não sabia sobre o Mateus, não sabia nem o que pensar. A dor era muito forte. O Mateus sempre foi tudo pra mim, eu vivia e respirava por ele ”, relata sobre os 40 dias em que ficou internada.

Apartamento

Gabriel e Raquel não voltaram ao apartamento desde a explosão. Os dois afirmam que não pretendem mais morar no imóvel. "Eu não consigo nem passar na rua", relata Raquel. "A gente estava vivendo um conto de fadas. Estávamos em um foguete alto e de repente tudo desabou", relembra Gabriel sobre o imóvel. Poucos dias antes, o casal havia recebido a família justamente para comemorar a compra do sofá. "A gente estava comemorando uma conquista", lembra ele.

Procurado pela reportagem, o advogado Roberto Brzezinski, que representam os proprietários da empresa de impermeabilização Impeseg, José Roberto Porto Correa e Bruna Formankuevisky, preferiu não comentar as declarações do casal e vai responder as acusações na Justiça. O advogado Leonardo Buchmann, que representa o aplicador Caio Santos, também preferiu não se manifestar sobre as declarações do casal.

Investigação

A Polícia Civil deve concluir na próxima semana o inquérito sobre a explosão no apartamento. Perícia da Polícia Científica sustenta que a falta de segurança durante a aplicação da solução impermeabilizante foi a causa da ocorrência.

As análises detectaram a presença de dois produtos voláteis e inflamáveis no apartamento - hexano e isopropanol -, que não envolviam o gás de cozinha. Para a perícia, o fato sustenta a conclusão de que explosão foi causada unicamente por conta do serviço de impermeabilização de sofá, feito sem os procedimentos de segurança.

4 COMENTÁRIOSDeixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 4 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.

  • J

    JOSE DE PAULA

    ± 0 minutos

    Tocaram o terror no ape da familia .....e era só pra dar uma geral no sofá.....uma bomba mortal ...detonou o ape e a familia que esta sofrendo em recuperação e o filho que perderam jogado no asfalto pela explosão...QUE DEUS DE FORÇA PARA O CASAL CONTINUAR A LUTA NESTA VIDA.....

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • M

      Marcos K

      ± 1 horas

      Nem o funcionário deveria saber do potencial problema. No Brasil é assim vc monta um negócio e seja o que Deus quiser.

      Denunciar abuso

      A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

      Qual é o problema nesse comentário?

      Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

      Confira os Termos de Uso

      • G

        Gustavo_Ctba

        ± 8 horas

        Muita força ao casal. A dor de perder um irmão de apenas 11 anos dessa forma trágica é inimaginável.

        Denunciar abuso

        A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

        Qual é o problema nesse comentário?

        Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

        Confira os Termos de Uso

        • A

          ALMJ

          ± 13 horas

          Muito triste. Desejo forças para esse casal.

          Denunciar abuso

          A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

          Qual é o problema nesse comentário?

          Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

          Confira os Termos de Uso

          Fim dos comentários.