i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Obituário

Sonia Regina Marques Cury Muller: viver e não guardar roupas para ocasiões especiais

  • PorMarcela Mendes
  • 17/05/2020 08:00
Sônia se apaixonou pela profissão da mãe e passou a vida se aprofundando na prática e filosofia da Yoga
Sônia se apaixonou pela profissão da mãe e passou a vida se aprofundando na prática e filosofia da Yoga| Foto: Arquivo da família

Apesar de ter que dividir os holofotes do nascimento com uma irmã gêmea que veio ao mundo quinze minutos antes, Sônia Regina Marques Cury Muller não teve problemas em se colocar num papel de protagonista e líder da família. Filhas de Aniss e Theodolinda Cury, já chegaram naquele 23 de dezembro de 1953 com um marco: as primeiras gêmeas nascidas no Hospital Nossa Senhora das Graças, em Curitiba.

RECEBA notícias do Paraná pelo WhatsApp

Sônia passou a infância nas cercanias da Mariano Torres, na época chamada de rua do rio, onde frequentava o Passeio Público, a Praça do Expedicionário e o Círculo Militar. Aos dois anos perdeu um dos irmãos mais velhos, mas aos dez ganhou um presente inesperado, a irmã caçula Nice.

Apesar de uma das brincadeiras favoritas ser a de professora, com a irmã gêmea servindo de auxiliar, optou pelo ensino regular ao invés do magistério. Mas o futuro em salas de aula se impôs naturalmente. Sempre acompanhando a mãe, uma das pioneiras no ensino de Yoga no Paraná na década de 70, Sônia se apaixonou pela profissão. O pai, Aniss, era auditor da Receita Federal e participava de CPIs pelo Brasil afora, como relator-chefe dos inquéritos.

As duas irmãs acompanhavam a mãe em suas reuniões e palestras com os mestres da prática e filosofia, como De Rose, quando estavam na cidade. Sônia começou como auxiliar nas aulas e alguns anos depois, após fazer o curso de formação no Rio de Janeiro,em 1982, se tornou professora. Buscou a formação clássica ao fazer a faculdade de Pedagogia na PUC-Paraná.

A união com o marido, Luiz Carlos Muller, foi como em um livro de romance. Apresentados pela prima de Sônia, foi paixão à primeira vista. Com o primeiro namorado que a família conheceu, casou-se aos 22 anos e juntos tiveram três filhas: Karla, Carolina e Luiza. Após a morte do marido, em 2007, seguiu firme na formação das três.

Sônia, à esquerda, com a irmã gêmea Sandra
Sônia, à esquerda, com a irmã gêmea Sandra| Arquivo da família

Sônia sempre foi muito estudiosa e se aprimorava pessoal e profissionalmente por meio dos muitos curtos que fazia. Mas seu passatempo preferido era estar com os amigos. “Sempre foi muito comunicativa e sociável e queria estar com as pessoas. Sua casa estava sempre recebendo amigos, ela e o marido gostavam muito. Sônia sempre estava feliz. Contava mil histórias, liderava as reuniões familiares com sua alegria”, relata a irmã gêmea, Sandra Maria Marques Cury.

Realizou-se como professora de Yoga nos clubes Círculo Militar e Clube Curitibano e na sala de Yoga da mãe até 2019, quando precisou parar em razão do tratamento de um câncer. Nos últimos anos estava se aprofundando cada vez mais na vida do sábio hindu Ramana Maharshi, sobre quem pretendia escrever um livro.

“Um exemplo lindo de coragem, determinação e pulso firme amoroso. Pude acompanhar a evolução da Sônia, não só como professora de Yoga, mas na sua busca pela espiritualidade. Não guardava roupas para ocasiões especiais. Sua filosofia é que era preciso viver agora”, conta a irmã.

Deixa três filhas, um neto e muitas alunas que a consideravam, além de mestre, uma amiga e terapeuta.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.