i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Bolsa de valores

Ajuda à Irlanda não convence e Ibovespa cai em dia volátil

O volume financeiro foi de 5,2 bilhões de reais

  • PorReuters
  • 29/11/2010 16:06

A bolsa de valores brasileira caiu em uma segunda-feira volátil cujo foco maior novamente foi a Europa, com o pacote de socorro à Irlanda se mostrando insuficiente para acalmar os ânimos dos investidores.

O Ibovespa, principal índice do mercado acionário brasileiro, fechou em queda de 0,47 por cento, aos 67.908 pontos. Na máxima o índice chegou a subir cerca de 0,28 por cento, e a perder aproximadamente 1,6 na mínima.

O volume financeiro foi de 5,2 bilhões de reais.

Se na semana passada o mercado internacional teve realização calcada na incerteza com Europa, Ásia e Estados Unidos, a grande notícia do fim de semana pouco serviu para tirar as preocupações dos investidores.

"Foi bem volátil o dia", disse Leonardo Bardese, operador da corretora BGC Liquidez. "A notícia mais relevante, lá fora, foi relacionada à dívida soberana da Irlanda", acrescentou.

No domingo a União Europeia e o Fundo Monetário Internacional concordaram em um pacote de socorro à Irlanda no valor de 85 bilhões de euros. A ajuda veio em linha com expectativas do mercado, mas foi insuficiente para sanar os receios dos investidores quanto ao contágio a outros países da zona do euro.

"O problema é que vários outros países, como Portugal e Espanha, possuem grande volume de vencimentos, e a não rolagem destas (dívidas) tende a gerar mais stress nos mercados", afirma a Interbolsa em relatório diário.

Enquanto isso, o desconforto gerado na Ásia ainda seguia presente. Além do temor de que a China aumente os juros para coibir a inflação, investidores também estavam atentos à possibilidade de maiores atritos entre as Coreias.

Nos Estados Unidos, os principais índices tinham um dia igualmente volátil no qual prevalecia o viés de queda, com os receios sobre o perigo de contágio na Europa se contrapondo aos ganhos no setor financeiro e de energia.

No Ibovespa, as ações preferenciais da Petrobras fecharam em alta de 0,41 por cento, para 24,70 reais, enquanto as ações ordinárias da petrolífera subiram 0,99 por cento, a 27,50 reais.

Os papéis preferenciais da Vale terminaram praticamente estáveis, em 48,50 reais, ao passo que os ordinários tiveram ligeiro avanço de 0,22 por cento, para 54,21 reais.

As ações da TAM encerraram com desvalorização de 1,65 por cento, para 41,60 reais após a Anac suspender a venda de passagens da maior companhia aérea do Brasil para voos domésticos com decolagem prevista até 3 de dezembro, em meio a atrasos e cancelamentos de voos da empresa.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.