i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Bancos

Após 15 dias de paralisação, termina greve dos bancários

  • PorAldrin Cordeiro, da Gazeta do Povo Online
  • 22/10/2008 21:39

Bancários de todo o Paraná decidiram acabar com a greve que ontem completou 15 dias. Com isso, o atendimento nas agências de todo o estado deve voltar ao normal hoje. Na noite de ontem, em assembléia, os trabalhadores aceitaram a proposta de reajuste salarial feita pela Federação Nacional dos Bancos (Fenaban). Em outras regiões do país a decisão foi diferente. A proposta da Caixa Econômica Federal, por exemplo, não foi aceita pelos trabalhadores de São Paulo, que vão manter a paralisação.

A proposta da Fenaban aceita pelos trabalhadores envolve dois índices diferentes. Os bancários que recebem até R$ 2,5 mil terão 10% de reajuste. Quem tem um salário maior deve receber 8,15% de aumento. Inicialmente, a reivindicação dos bancários era um aumento salarial de 13%, sendo 8% de perdas com inflação e 5% de aumento real.

O Sindicato dos Bancários de Curitiba e Região informou que a proposta aceita se mostrou necessária e que a greve não poderia continuar. Também foram aprovadas as propostas para reivindicações dos funcionários do Banco do Brasil e Caixa Econômica Federal. O sindicato da categoria confirma que todos os serviços estarão disponíveis nesta quinta-feira.

Ontem, o décimo quinto dia de greve, das 329 agências de Curitiba e região metropolitana, 150 ficaram de portas fechadas, segundo o sindicato da categoria. Além das agências, 12 centros administrativos – um do Bradesco, três da Caixa Econômica Federal, quatro do Banco do Brasil e quatro do HSBC – não abriram.

Interior

No interior do estado a greve também chegou ao fim. Em Londrina, Norte do Paraná, os bancos devem voltar às atividades normais hoje. O presidente do Sindicato dos Bancários da cidade, Geraldo dos Santos, disse que os trabalhadores concordaram com a proposta da Fenaban e que agências privadas e públicas vão abrir as portas.

Como ocorreu em Curitiba, os sindicatos dos bancários de todo o Paraná realizaram assembléias ao longo desta quarta-feira. Esta semana, a mobilização dos trabalhadores começou a perder força na região Oeste do estado. Em assembléia realizada na manhã da última terça-feira, os trabalhadores de bancos privados das cidades de Foz do Iguaçu, Medianeira e Santa Helena decidiram suspender a paralisação por tempo indeterminado e aguardar no trabalho uma nova proposta da Fenaban.

Ao todo, Foz do Iguaçu e região possuem 16 unidades de bancos privados, que representam 35% das 45 agências da cidade. Até a segunda-feira (20), todas as agências ficaram paralisadas, segundo o Sindicato dos Bancários de Foz do Iguaçu.

Contas e pagamentos

Com a greve dos bancários, a população enfrentou dificuldades para realizar o pagamento de contas. A procura por serviços bancários nas casas lotéricas, por conta dos convênios com a Caixa Econômica Federal e com o Banco do Brasil, lotou os estabelecimentos. Uma outra alternativa para os clientes foi recorrer aos serviços na internet e aos postos de auto-atendimento.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.