i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Balanço

Bolsas dos EUA caem por temor com economia

Índice Dow Jones, referência da bolsa de NY, recuou 0,38%.

  • PorReuters
  • 23/08/2010 15:55

O mercado de ações norte-americano teve leve queda nesta segunda-feira em uma das sessões com menor volume do ano, com investidores buscando refúgio em ações defensivas depois que notícias sobre fusões e aquisições não conseguiram aliviar preocupações com a recuperação econômica.

No fechamento, o índice Dow Jones, referência da bolsa de Nova York, recuou 0,38 por cento, para 10.174 pontos. O termômetro de tecnologia Nasdaq caiu 0,92 por cento, para 2.159 pontos. O índice Standard & Poor's 500 teve desvalorização de 0,4 por cento, para 1.067 pontos.

Ações do setor de tecnologia pesaram no mercado como um todo, levando o índice Nasdaq a registrar a maior queda dos principais indicadores em meio à possibilidade de disputa entre Hewlett-Packard e Dell pelo controle da empresa de armazenamento de dados 3PAR. Os papéis da HP fecharam a sessão com baixa de 2 por cento.

A contra-oferta anunciada hoje pela HP segue outros anúncios recentes em fusões e aquisições, como as ofertas da Intel e da BHP Billiton, que impulsionaram o mercado acionário no começo do dia.

"O que ofuscou o ambiente positivo com o setor de fusões e aquisições --que não durou muito-- é o fato de que os dados econômicos continuam muito fracos e que há preocupação de que esta já amplamente discutida 'baixa temporada' possa ser algo mais sério", disse o vice-presidente da BB&T Wealth Management, Bucky Hellwig.

Analistas afirmaram que a recente onda de aquisições indica que as empresas continuam lucrando com cortes de custos mais do que com o crescimento de suas receitas, e isso mostra a fraqueza da economia.

Fusões também frequentemente geram cortes de funcionários, o que gera mais uma preocupação para o mercado de trabalho.

"As empresas podem ter um melhor desempenho que a economia geral por um certo tempo, mas logo, logo precisarão de um maior crescimento real", disse o estrategista-sênior da Wells Fargo Advisors, Scott Wren.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.