Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...

O ministro de Relações Exteriores, Celso Amorim, reiterou nesta terça-feira que, independentemente da escolha do governo brasileiro, o modelo de TV Digital a ser adotado no país deverá incorporar a tecnologia que vem sendo desenvolvida aqui.

- Não é só transferência de tecnologia de lá para cá, é absorção de tecnologia brasileira no modelo que será adotado e na transferência de capacidade industrial e tecnológica - afirmou.

Atualmente, o governo brasileiro discute qual modelo será implementado no país: o americano (ATSC), o japonês (ISDB) e o europeu (DVB). A base de um sistema brasileiro também começou a ser desenvolvido por 1,5 mil cientistas em 22 consórcios de universidades, centros de pesquisa e empresas públicas e privadas.

Entre os dias 11 e 13 deste mês, Amorim esteve no Japão para discutir o tema. A visita oficial resultou na assinatura de um memorando de entendimento entre os dois países, que deverá ser entregue ao presidente Lula até esta quarta-feira, segundo o ministro das Comunicações Hélio Costa.

- Vencemos uma etapa e agora a decisão depende do presidente Lula - disse nesta terça-feira Hélio Costa, no Congresso, após uma reunião com o presidente do Senado, Renan Calheiros, onde o processo de implementação da TV Digital também foi debatido.

De acordo com o ministro das Comunicações, existe disposição muito grande dos japoneses de participar dessa nova fase da tecnologia no Brasil.

- O que nós queríamos, obtivemos, que foi o comprometimento do governo japonês com as iniciativas das empresas japonesas no Brasil - destacou Hélio Costa.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]