i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Ipardes

Curitiba registra taxa de desemprego de 7,2% em janeiro

  • PorGazeta do Povo Online
  • 02/03/2006 13:39

Cento e seis mil pessoas se encontravam desempregadas em janeiro deste ano em Curitiba e região metropolitana. O número, menor que o registrado em 2005, representa 7,2% da população economicamente ativa, a segunda menor taxa desemprego entre as regiões pesquisadas pelo Ipardes.

Segundo a pesquisa, do total de ocupados, 73,6% estavam na condição de empregados (1,006 milhão) , 19,7% trabalhavam por conta própria (269 mil) e 5% eram empregadores (68 mil). Pouco mais de 50% (686 mil) estavam registradas em carteira e 208 mil (15,2%) não possuíam registro.

O rendimento médio real recebido pelas pessoas empregadas foi de R$ 926,20, valor 0,5% ao do mês de dezembro (R$ 921,69). Na comparação com janeiro de 2005, o rendimento médio manteve-se estável.

Comparativamente as outras seis regiões metropolitanas pesquisadas pelo IBGE, a RMC apresentou a segunda menor taxa de desocupação, perdendo apenas para o Rio de Janeiro (6,9%). Em seguida, ficaram Porto Alegre (7,7%), Belo Horizonte (8,1%), São Paulo (9,2%), Salvador (14,9%) e Recife (15,3%). A média para as seis regiões foi de 9,2%.

De acordo com os dados divulgados nesta quinta-feira, na comparação com janeiro de 2005, o único grupo que apresentou variação significativa foi "outros serviços", com aumento de 16,5%.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.