i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Mercado

Dólar recua e Bolsa sobe, apesar de rebaixamento da nota do Brasil

Moeda americana ficou abaixo dos R$ 4,00. Preço do barril de petróleo subiu após aceno positivo do Irã sobre congelamento da produção

    • são paulo
    • Folhapress Web
    • 17/02/2016 18:21

    A alta dos preços do petróleo deu o tom dos negócios nos mercados globais, com uma possível adesão do Irã ao congelamento da produção em níveis de janeiro. Apesar de novo rebaixamento da nota do Brasil pela Standard & Poor’s, já na reta final do pregão, o Ibovespa fechou em alta e o dólar recuou, ficando abaixo de R$ 4,00. Os juros futuros caíram.

    Em Londres, o petróleo Brent era negociado no fim da tarde desta quarta-feira (17) em alta de 7,33%, a US$ 34,54 o barril e, nos EUA, o WTI ganhava 5,54%, a US$ 30,65. O avanço do petróleo animou os investidores a buscarem ativos de maior risco, especialmente aqueles ligados a commodities.

    Segundo a agência de notícias oficial Shana, o Irã apoia a decisão de membros da Opep (Organização dos Países Exportadores de Petróleo) e de países de fora do grupo de manter um “teto” na produção. A afirmação foi atribuída ao ministro iraniano de Petróleo, Bijan Zanganeh, segundo a agência de notícias oficial Shana.

    S&P rebaixa nota do Brasil pela segunda vez em cinco meses

    Agência de risco foi a primeira a tirar o grau de investimento do país em setembro do ano passado. Rating passou de BB+ para BB, com perspectiva negativa

    Leia a matéria completa

    O ministro se pronunciou após se encontrar com os colegas de outros três países produtores – Iraque, Venezuela e Catar – para discutir a proposta de congelar a produção global nos níveis registrados em janeiro.

    Contudo, as declarações divulgadas pela agência não deixaram claro se o próprio Irã pretende limitar sua produção aos níveis de janeiro.

    Dólar e juros

    No mercado de câmbio, após ter subido nesta terça-feira (16), o dólar à vista fechou em queda de 1,82%, a R$ 3,9804, enquanto o dólar comercial perdeu 1,89%, a R$ 3,9940.

    O dólar chegou a reduzir a queda frente ao real após a decisão da Standard & Poor’s de rebaixar a nota do Brasil para BB, de BB+, mas o impacto foi limitado porque o país já era classificado como grau especulativo pela agência de classificação de risco.

    “Consideráveis” desafios políticos e econômicos levaram a S&P a rebaixar a nota de crédito do Brasil novamente, advertindo que pode piorar ainda mais a classificação do país.

    “É um problema mais de médio prazo do que de curto prazo. Vai demorar mais para o Brasil recuperar o grau de investimento, porque é raro uma agência melhorar o rating duas vezes em um ano”, disse o estrategista de renda fixa da corretora Coinvalores, Paulo Celso Nepomuceno.

    Os juros futuros recuaram, com o contrato de DI para janeiro de 2017 em 14,240%, de 14,280% nesta terça-feira; e o contrato de DI para janeiro de 2021 negociado a 15,750%, de 16,020% na véspera.

    O movimento no mercado de juros segue a sinalização do Banco Central de que a taxa básica de juros (Selic), atualmente em 14,25% ao ano, não deve sofrer novo aumento tão cedo.

    Bolsas pelo mundo

    O petróleo também impulsionou as altas nos mercados de ações do Brasil, Estados Unidos e Europa, especialmente dos papéis ligados a commodities e ao setor de energia.

    Em dia de vencimento dos contratos de opções sobre o Ibovespa e do índice futuro, e a apesar do novo rebaixamento da nota do Brasil, o principal índice da Bolsa paulista fechou em alta de 1,67%, a 41.630,82 pontos, com giro financeiro de R$ 19,225 bilhões. O volume expressivo foi engordado pelo vencimento de opções. Sem contar o vencimento, o giro foi de R$ 6,144 bilhões. Antes do rebaixamento da nota do país, o Ibovespa chegou a subir 3,63%.

    Irã apoia medidas para estabilizar mercado do petróleo

    Arábia Saudita, Rússia, Venezuela e Catar decidiram congelar sua produção de petróleo para estabilizar os preços no mercado

    Leia a matéria completa

    As ações da Petrobras ganharam 5,40%, a R$ 4,68 (preferenciais) e 7,79%, a R$ 6,78 (ordinárias).

    As Bolsas europeias fecharam em alta: Londres (+2,71%); Paris (+2,99%), Frankfurt (+2,65%), Madri (+2,79%) e Milão (+2,48%). Contribuíram para o bom humor a alta das ações do banco francês Crédit Agricole e da mineradora Glencore.

    Em Nova York, na reta final do pregão, o Dow Jones subia 1,67%, o S&P 500, +1,73%, e o Nasdaq, +2,28%, após a divulgação da ata da última reunião do Fed (Federal Reserve, o banco central dos EUA).

    O documento revelou que autoridades do banco central norte-americano discutiram alterar a trajetória planejada de altas de juros neste ano devido ao aperto das condições financeiras globais.

    A ata sugere que a recente desaceleração do crescimento global e fortes quedas nos mercados de ações estão levando o Fed a considerar recuar dos sinais que enviou em dezembro, quando indicou que poderia aumentar os juros quatro vezes neste ano.

    Na Ásia, as ações chinesas subiram novamente nesta quarta-feira para uma nova máxima de três semanas. A demanda por ações de infraestrutura ajudou o mercado a manter uma recuperação alimentada pelas esperanças de estímulos econômicos, ainda que alguns analistas alertem que esta alta pode se reverter logo.

    As ações do setor subiram depois que o governo chinês anunciou planos de investir 400 bilhões de yuans (US$ 61,42 bilhões) em projetos de infraestrutura. O índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em Xangai e Shenzhen, avançou 0,87%, enquanto o índice de Xangai teve alta de 1,1%. No Japão, o índice Nikkei recuou 1,36%, mas ainda assim acumula alta de mais de 5% nesta semana.

    Deixe sua opinião
    Use este espaço apenas para a comunicação de erros
    Máximo de 700 caracteres [0]

    Receba Nossas Notícias

    Receba nossas newsletters

    Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

    Receba nossas notícias no celular

    WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

    Comentários [ 0 ]

    Máximo 700 caracteres [0]

    O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.