Seu app Gazeta do Povo está desatualizado.

ATUALIZAR

PUBLICIDADE

Negócios

Fábrica de cerâmica em Curitiba dará lugar a centro de entretenimento

Espaço gastronômico Ca’dore terá 22 contêineres e duas praças de alimentação para atender aos moradores do Bacacheri e região

  • Fábio Cherubini
O arquiteto Bruno Colle mostra o projeto aos sócios Ricardo Augusto Coelho e Achilles Colle. Investimento de R$ 4,5 milhões. | Antônio More/Gazeta do Povo
O arquiteto Bruno Colle mostra o projeto aos sócios Ricardo Augusto Coelho e Achilles Colle. Investimento de R$ 4,5 milhões. Antônio More/Gazeta do Povo
 
0 COMENTE! [0]
TOPO

A antiga Cerâmica Colle, fábrica centenária inaugurada em 1871 no bairro do Bacacheri, em Curitiba, dará lugar em novembro a um empreendimento conectado com as tendências de consumo brasileiras. A ampla área verde, que chama a atenção pelo casebre de ar bucólico rodeado por chaminés alaranjadas, receberá em dois meses um centro gastronômico e de entretenimento formado por 22 contêneires e duas praças de alimentação.

Siga a Gazeta do Povo no LinkedIn

A Ca’dore Gastronomia Descomplicada surgiu da iniciativa de três sócios curitibanos que aproveitaram o momento de crise econômica para oferecer uma opção de diversão com preços acessíveis em uma área desassistida por esse tipo de serviço. Entre os estabelecimentos estarão hamburgueiras, docerias e lojas de vinhos e cervejas artesanais. A expectativa dos empresários é que o público-alvo seja formado não só pelos moradores do Bacacheri, que somam 293 mil habitantes das classes B e C, mas também de bairros próximos, como o Boa Vista, e das cidades de Colombo e Pinhais.

O empreendimento recebeu R$ 4,5 milhões em investimentos, que segundo os sócios Achilles Colle, Ricardo Augusto Coelho e Roberto Kenick Júnior deverão trazer retorno dentro de dois anos e meio. O modelo de negócios prevê lucro de duas formas: por meio do aluguel dos espaços e pelo futuro franqueamento da marca, que de acordo com os planos dos empresários deverá se expandir para outras regiões da cidade. “Com a crise, as pessoas precisam de uma fuga, e a gastronomia é uma delas”, afirma Coelho.

Idealizada em março deste ano, a Ca’dore está em sua fase inicial de implantação. Ao todo, serão destinados 5,8 mil metros quadrados do terreno para a instalação dos contêineres e duas praças de alimentação. Numa segunda fase, serão inauguradas quatro quadras de futebol, que somarão 4,2 mil metros quadrados. A previsão é que os espaços esportivos abram em fevereiro de 2017, garantindo um público de 3,3 mil pessoas por semana.

O centro de entretenimento irá oferecer ainda um estacionamento com 73 vagas, espaço kids e delivery. As 22 estruturas de metal serão divididas em 45 lojas. Destas, 35 já estão alugadas. Os preços partem dos R$ 3,7 mil para locação e incluem taxa de adesão de R$ 22.155.

A aposta dos investidores é que o negócio se diferencie dos mistos de restaurantes e empórios gourmet, como a Mercadoteca, em Curitiba, e o Eataly, em Nova York, ao oferecer uma espécie de feira gastronômica permanente com estrutura enxuta para baratear os custos ao consumidor. Da antiga fábrica de cerâmica, restarão apenas as icônicas torres de tijolos.

o que você achou?

8 recomendações para você

deixe sua opinião

PUBLICIDADE

mais lidas de Economia

PUBLICIDADE