i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
banco

Itaú sugere investimentos pós-eleição e clientes veem apoio a Bolsonaro

A clientes que procuraram o banco para questionar a mensagem, o banco enviou outra mensagem, reforçando que a instituição é apartidária

    • Folhapress
    • 30/10/2018 20:46
     | Jonathan Campos/Gazeta do Povo
    | Foto: Jonathan Campos/Gazeta do Povo

    O Itaú enviou a correntistas, após a confirmação da eleição de Jair Bolsonaro (PSL), um email em que desenhava um cenário positivo para a economia e recomendava o investimento no mercado de ações. O texto gerou críticas em redes sociais e ameaças de encerramento de contas.

    No texto, o banco afirma que Bolsonaro “consolidou a sua caminhada ao Palácio do Planalto com uma plataforma conservadora nos costumes, mas liberal em suas propostas econômicas” e defende que, apesar da posse ocorrer apenas em 1º de janeiro, “o ponto de partida nos parece muito favorável”.

    “Diante desse cenário, é o momento de priorizar investimentos em Bolsa. Além da confiança na economia, nossos analistas projetam um bom desempenho no mercado de ações local”.

    LEIA TAMBÉM: Bolsa fecha no maior patamar desde março com fusão de ministérios sob Bolsonaro

    Segundo mensagens publicadas nas redes, receberam a mensagem clientes de segmentos de alta renda (Uniclass e Personnalité) e a sugestão foi de alocação em fundos multimercado. Críticos do email consideraram que, no texto, o Itaú demonstrou apoio político ao presidente eleito.

    No Twitter, o banco respondeu que o email era uma análise do atual cenário político-econômico com recomendações de investimentos.

    “Nosso objetivo com esse comunicado foi o de reforçar que, a partir do cenário eleitoral definido, temos o papel de orientar nossos clientes sobre temas que possam impactar seus investimentos, sempre com base em argumentações técnicas”, escreveu o banco.

    O Itaú acrescentou ainda que lamentava não ter sido claro e objetivo ao transmitir essa mensagem. O texto é semelhante ao enviado à reportagem.

    LEIA TAMBÉM: Bolsonaro presidente. E agora, mercado?

    A clientes que procuraram o banco para questionar a mensagem, o banco enviou outra mensagem. Nesta, dizia que durante toda a campanha, o Itaú foi alvo de diversas especulações a respeito de seu suposto posicionamento político, mas que é apartidário.

    “O banco, mais uma vez, esclarece que é uma empresa apartidária e não apoia nem apoiou nenhum(a) candidato(a) a cargos eletivos.”

    Durante a eleição de 2014, o Santander disparou a um grupo de clientes de alta renda um relatório em que classificava a reeleição da então presidente Dilma Rousseff (PT) como um risco para a economia do país.

    À época, o governo acusou o banco de terrorismo eleitoral, e o Santander demitiu funcionários envolvidos no caso, incluindo Sinara Figueiredo, que era superintendente do segmento do banco que disparou o email.

    Deixe sua opinião
    Use este espaço apenas para a comunicação de erros
    Máximo de 700 caracteres [0]

    Receba Nossas Notícias

    Receba nossas newsletters

    Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

    Receba nossas notícias no celular

    WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

    Comentários [ 0 ]

    Máximo 700 caracteres [0]

    O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.