Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...

O ministro das Relações Exteriores, Celso Amorim, disse nesta segunda-feira (5) ter confiança de que o Brasil chegará a um acordo com a Bolívia, seu principal fornecedor de gás natural, para receber maior quantidade do produto. Ele afirmou que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva deve fazer uma visita ao país para pedir mais gás ao presidente boliviano, Evo Morales.

"Nós temos necessidade de gás. É uma questão bastante evidente. O cliente natural da Bolívia é o Brasil. Então, eu acho que com isso e com um clima de entendimento que se conseguiu lograr, vai se chegar a uma definição", disse o ministro.

Celso Amorim afirmou que um encontro entre os presidentes Lula e Evo Morales acontecerá em breve, mas disse que a data ainda não está marcada. "O presidente Lula tem a intenção de ver o presidente Morales ainda esse ano, fora o encontro que naturalmente terão provavelmente nos corredores da Conferência Ibero-americana, mas ele tem intenção de ir à Bolívia. É uma questão de acertar a data."

Vulnerabilidade

Ao participar de uma conferência de comércio exterior no Rio de Janeiro, que a decisão da Petrobras de reduzir a oferta do combustível nos mercados do Rio e de São Paulo tem caráter empresarial. "Isso é uma decisão técnica que a Petrobras tem que tomar. É claro que o governo acompanha e tem participado", ressaltou.

Sobre a vulnerabilidade que o Brasil enfrentou por conta da crise no mercado de gás, disse que não é especialista no assunto. "Não sabia que existia essa vulnerabilidade da semana passada. Independentemente disso, o Brasil, crescendo a 5% ao ano, como nós todos queremos que cresça, vai ter necessidade de mais energia. Essa energia vai ter que vir de vários lugares, mas, quanto mais ela vier de dentro do Brasil e da região (América do Sul), melhor", afirma.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]