A Refinaria Presidente Vargas (Repar), de Araucária, pode ser incluída num projeto que a Petrobrás está desenvolvendo para entrar em um mercado que movimentará US$ 20 bilhões em todo o mundo até 2012. A estatal contratou a MGM, uma consultoria especializada na compra e venda de créditos de carbono, para realizar estudos na Repar e em unidades da empresa em Betim (MG), Manaus (AM) e Camaçari (BA). A idéia é reduzir as emissões de gás carbônico e metano nesses locais e, possivelmente, inscrever o projeto na ONU como um Mecanismo de Desenvolvimento Limpo (MDL).

...mais dinheiro

As atividades da petroleira podem gerar 20 milhões de créditos, segundo estimativa da MGM. Cada crédito corresponde a uma tonelada de gás carbônico que deixou de ser lançada à atmosfera e, no mercado internacional, seu valor oscila entre 20 e 30 euros. Isso significa que a Petrobrás pode faturar pelo menos 400 milhões de euros com a venda desses créditos a empresas instaladas em países que, pelo Protocolo de Kyoto, precisam reduzir suas emissões de gases geradores de efeito estufa.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]