i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Sem ação concreta

Morales acusa Brasil de nunca cooperar

Presidente endurece discurso, exclui país dos que apóiam amplamente a Bolívia e diz que Acre foi trocado por um cavalo

  • PorAgência Brasil/Globo Online
  • 11/05/2006 14:14

Atualizado em 11/05/2006 às 19h31

O presidente da Bolívia, Evo Morales, não inclui o Brasil na lista de países que apóiam o país de forma desinteressada ou iniciam algum tipo de cooperação com os bolivianos. Em entrevista coletiva, na 4ª Cimeira União Européia - América Latina e Caribe, em Viena, Morales disse que, apesar de já ter conversado com o presidente Lula sobre a cooperação entre os dois países, até agora não houve ação concreta nesse sentido por parte do Brasil.

Na entrevista, o presidente boliviano lembrou o episódio em que o Brasil comprou o Acre da Bolívia, no inicio do século XX.

- O Acre, trocaram por um cavalo . Com nosso governo não se dará isso porque a luta dos povos indígenas, historicamente, é a defesa do território, a defesa dos recursos naturais.

Em seu discurso mais duro desde a nacionalização das reservas de gás e petróleo do país, anunciada no dia primeiro de maio, Morales afirmou que todos os contratos da Petrobras no país são ilegais e que a empresa não será indenizada. Segundo ele, os contratos assinados não passaram pela avaliação do parlamento, levantando suspeitas de contrabando e sonegação de impostos.

Evo Morales afirmou também que procurou Lula antes de anunciar a nacionalização das reservas de gás e petróleo, mas foi "bloqueado" por colaboradores do presidente brasileiro.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.