i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Medidas

No campo, PR dá incentivos para manter competitividade

  • PorRosana Félix
  • 26/09/2007 19:06

Pelo menos na área rural, o governo estadual está reagindo aos incentivos oferecidos por outros estados. O governador Roberto Requião anunciou, ontem, duas medidas que reduzem o custo de produção de pequenos produtores e de avícolas instaladas no Paraná. A produção estadual de uvas e seus derivados, como vinhos e sucos, passa a ser isenta do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS). A outra ação beneficia os criadores de frango, que terão desconto de 60% na tarifa de energia elétrica durante o período noturno, das 21 h às 6 h.

As medidas vão facilitar a concorrência com produtores de vinho e de aves de Santa Catarina e Rio Grande do Sul, principalmente. De acordo com a Secretaria da Agricultura e do Abastecimento (Seab), a cadeia da vitivinicultura pagava alíquota de 26% de ICMS. Com a isenção do imposto, o Paraná iguala as condições oferecidas pelo governo do Rio Grande do Sul, segundo o secretário da Agricultura, Valter Bianchini. Cerca de 4 mil agricultores e 70 adegas paranaenses devem ser beneficiadas com a medida.

De acordo com o presidente da Federação da Agricultura do Estado do Paraná (Faep), Ágide Meneguette, a isenção do ICMS vai facilitar a reconversão de pequenas propriedades, que é a substituição de espécies por outras mais rentáveis. "Uma das melhores alternativas de reconversão é a fruticultura. Para que essa mudança caminhe bem, a redução do ICMS é fundamental, já que outros estados o oferecem", afirmou.

Assim como a isenção do ICMS, o desconto na tarifa de energia elétrica foi uma reivindicação das entidades que representam o agronegócio. Em julho, a Organização das Cooperativas do Estado do Paraná (Ocepar) apresentou à Seab uma proposta de tarifa diferenciada, na qual afirmava que os gastos com energia elétrica representam 5% do custo total da produção avícola.

O presidente do Sindicato da Indústria de Produtos Avícolas do Paraná (Sindiavipar), Domingos Martins, diz que a economia com a tarifa depende do nível de tecnificação de cada unidade. "Mas a medida é muito importante, já que hoje o consumo de energia durante o dia e durante a noite é equivalente." O Sindiavipar ainda pretende convencer o governo estadual a reduzir a tarifa de energia elétrica no período diurno.

O Paraná é hoje o maior produtor nacional de frangos. Entre janeiro e agosto deste ano, o estado abateu 734,6 mil cabeças, quase 10% superior ao registrado no mesmo período de 2006.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.