i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Trabalho

Ocupação na indústria nacional sobe 1%, melhor desempenho em três anos

  • 15/11/2007 18:55

Rio de Janeiro – O mercado de trabalho industrial acelerou em setembro, quando apresentou a maior expansão em relação a mês anterior (1%) apurada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) desde maio de 2004. Impulsionada pelo bom desempenho da ocupação – que cresceu 2,8% ante setembro do ano passado –, a folha de pagamento real do setor cresceu 6%, a maior variação na comparação com igual mês de ano anterior desde maio de 2005.

A economista Denise Cordovil, da coordenação de indústria do IBGE, disse que os bons resultados do mercado de trabalho industrial refletem o aquecimento da atividade do setor. Ela destacou que a produção industrial tem sustentado resultados positivos, especialmente em bens de capital e bens de consumo duráveis (automóveis, eletrodomésticos), e são esses os segmentos que estão puxando o emprego.

Em setembro, os ramos com maior crescimento na ocupação, ante igual mês do ano passado, foram meios de transporte (10,5%), máquinas e equipamentos (9,6%) e alimentos e bebidas (4,2%) – segmentos que também foram destaque nos dados de produção industrial nessa base de comparação. Por outro lado, atividades que têm apresentado fraco desempenho na produção e são intensivas em mão-de-obra apresentaram recuo no emprego ante setembro de 2006, como é o caso de calçados e artigos de couro (-9,3%) e madeira (-6,0%).

Para Claudia Oshiro, da Tendências Consultoria, "a pesquisa mostra o reflexo positivo do crescimento da indústria no mercado de trabalho e indica continuidade de demanda doméstica forte nos próximos meses".

Folha

Denise, do IBGE, explicou que os ganhos na folha de pagamento, que já acumula no ano alta de 5% até setembro, refletem o controle da inflação e, ainda, a melhoria do mercado de trabalho industrial, com aumento da ocupação especialmente em segmentos que pagam maiores salários.

Na comparação com setembro do ano passado, entre as atividades pesquisadas, os maiores aumentos na folha ocorreram em meios de transporte (15,6%), produtos de metal (16,9%), alimentos e bebidas (6,2%) e produtos químicos (8,6%).

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.