| Daniel Caron/gência Gazeta do Povo
| Foto: Daniel Caron/gência Gazeta do Povo
  • Taxas – o pagamento das taxas de condomínio e IPTU é outro fator que pode gerar problemas entre as partes envolvidas na locação. Elaine diz que, em casos de crise financeira, uma das primeiras contas que o locatário deixa de pagar é o valor do imposto e do condomínio.
  • Vistoria – o momento da entrega do imóvel pelo inquilino é listado pelas especialistas como um dos principais geradores de conflitos entre proprietários e locatários. Quando fecha o contrato de locação, o inquilino assume o compromisso de entregar a residência nas mesmas condições em que a recebeu, o que nem sempre acontece.
  • Convivência – reclamações relacionadas à convivência dos vizinhos com o inquilino também podem gerar conflitos entre locatários e donos de imóveis. Muitas vezes, os moradores do condomínio conhecem o dono do apartamento e reclamam diretamente para ele sobre problemas com o vizinho que ocupa a residência.
  • Fundo de reserva – junto com a taxa de condomínio, o inquilino costuma pagar um percentual referente ao fundo de reserva, que é utilizado para cobrir gastos que não estavam previstos, como uma obra de emergência. A diretora administrativa de locação da Apolar explica que o pagamento do fundo é uma obrigação do proprietário e que, quando for realizado pelo inquilino, este deve informar mensalmente a imobiliária para que o valor seja devolvido e a empresa possa cobrá-lo do dono do imóvel.

Para o proprietário do imóvel, o aluguel é uma forma de garantir uma renda extra. Já para quem aluga, representa a possibilidade de ter um lar para chamar de seu, seja ele temporário ou definitivo. Mesmo sendo uma relação que traz benefícios para ambas as partes, a locação costuma ser um ambiente propício para o surgimento de problemas de convivência entre locadores e locatários.

Conheça as principais fontes de conflitos entre locadores e locatários

Conflitos nas questões relacionadas à devolução do imóvel e ao pagamento das taxas de condomínio lideram os motivos de brigas entre as partes. Elaine Gonzaga, diretora do Grupo Gonzaga, diz que a maioria dos conflitos acontecem quando o aluguel é fechado diretamente pelo proprietário, sem o intermédio de uma imobiliária. "A administradora realiza este meio de campo. É melhor ter uma relação profissional do que uma de mais contato, que perde a objetividade do negócio", explica.

A diretora administrativa de locação da Apolar Imóveis, Dâmares Moraes, acrescenta que para prevenir discordâncias é essencial que tudo esteja bem claro no contrato, principalmente as obrigações do inquilino e do proprietário sobre as questões relacionadas ao imóvel, e que o bom senso prevaleça. "Locação é como casamento, a parceria precisa ser boa para que tudo dê certo", compara.

Conheça os principais conflitos entre locadores e locatários

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]