i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
comércio

Páscoa deverá ter queda de 3,4% nas vendas e alta de 13,6% nos preços

    • Estadão Conteúdo Web
    • 07/03/2016 14:10
    Ovos de Páscoa em supermercado: alta de preço compensará a queda nas vendas. | Ivonaldo Alexandre/Gazeta do Povo
    Ovos de Páscoa em supermercado: alta de preço compensará a queda nas vendas.| Foto: Ivonaldo Alexandre/Gazeta do Povo

    O comércio varejista deve ter uma Páscoa mais magra este ano. A expectativa é de queda de 3,4% no volume vendido em relação a 2015, segundo a Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC). A entidade espera que a data movimente R$ 2,8 bilhões em vendas em 2016. No ano anterior, o volume vendido já tinha recuado 1%. A Páscoa disputa com o Dia dos Namorados a quinta colocação no ranking de movimentação de vendas do varejo nacional.

    Além do volume menor, a CNC espera preços mais salgados ao consumidor. Segundo a entidade, a Páscoa de 2016 deve ser a mais cara dos últimos 13 anos, com alta média de 13,6% nos preços dos produtos. Em 2003, o aumento nos produtos foi de 26% em relação ao ano anterior.

    Entre os itens que tiveram maiores altas de preços este ano estão os pescados (+11,3%), chocolate (+13,3%) e azeites (+28,3%). A CNC ressalta, entretanto, que a nova fórmula que eleva a tributação de produtos de chocolate ainda não contribuirá para o aumento dos preços desses itens nesta próxima Páscoa, uma vez que entrará em vigor apenas em maio.

    “A retração nas vendas que projetamos é fruto da inflação, aliada à alta do dólar, que impacta, sobretudo, os importados”, explicou o economista da CNC Fabio Bentes, em nota.

    Deixe sua opinião
    Use este espaço apenas para a comunicação de erros
    Máximo de 700 caracteres [0]

    Receba Nossas Notícias

    Receba nossas newsletters

    Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

    Receba nossas notícias no celular

    WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

    Comentários [ 0 ]

    Máximo 700 caracteres [0]

    O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.

      Fim dos comentários.