i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Vida portátil

Transtornos nos aeroportos estimulam compra de notebooks

  • PorGlobo Online/ Globo.com
  • 30/07/2007 07:30

De férias ou a trabalho, os brasileiros que precisam passar por um aeroporto têm enfrentado cada vez mais atrasos nos vôos, cancelamentos e espera, muita espera. Em meio ao clima de incertezas, passageiros que não tem opção de evitar aviões se deparam cada vez mais com pessoas que amenizam a situação, mesmo que temporariamente, digitando em notebooks e laptops conectados à internet sem fio em pontos de acesso hotspot - Wi-Fi.

- Viajo muito entre o Rio e São Paulo, e tinha um laptop que me atendia bem, mas ele não tinha acesso à internet sem fio. Depois de ficar quase quatro horas esperando meu vôo, decidi finalmente comprar um modelo mais moderno e com Wi-Fi. É claro que eu já sentia esta necessidade, mas sem dúvida a idéia de compensar este tempo perdido no aeroporto ajudou. Infelizmente aeroporto é um mal necessário - contou o publicitário e consultor João Ricardo Matta, que poucas horas antes da entrevista ao Globo Online estava consolando um amigo que perdera oito horas para embarcar em um vôo, sem notebook.

Em plena véspera de Natal de 2006, a longa espera de seis horas no aeroporto abriu os olhos da advogada Joyce Yang para a necessidade de adquirir um notebook com Wi-Fi. Mas a decisão de procurar preços e modelos mais adequados veio este mês, após mais de quatro horas de espera em dois vôos. A compra foi providenciada.

- Se eu tivesse um notebook a tiracolo teria acompanhado o andamento dos processos judiciais nos sites dos Tribunais, teria revisado petições, checado e-mails etc - lamenta a advogada.

O panorama é confirmado por César Aymoré, diretor de marketing da fabricante brasileira de computadores Positivo Informática.

- É um dado informal, quase empírico, mas de fato a gente percebe cada vez mais adeptos de laptops e notebooks nos aeroportos - opinou o executivo.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

Máximo 700 caracteres [0]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Termos de Uso.