i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Setor automotivo

Volvo anuncia demissões na fábrica de Curitiba

Montadora mandou embora 430 funcionários que trabalhavam na unidade instalada na Cidade Industrial de Curitiba (CIC)

  • PorAgência Estado
  • 01/12/2008 14:55

A Volvo do Brasil anunciou nesta segunda-feira (1.º) a demissão de 430 funcionários que trabalham na unidade instalada na Cidade Industrial de Curitiba (CIC). Desses, 250 tinham contratos temporários com a empresa, que não serão renovados. Os outros 180 eram do quadro efetivo. Mesmo assim, a Volvo destacou que o saldo de empregos mantém-se positivo se comparado com dezembro do ano passado, quando tinha 2.393 funcionários. Depois das demissões, 2.410 pessoas continuam trabalhando na fábrica, em que são produzidos caminhões e ônibus.

Na sexta-feira (28), a empresa já tinha anunciado a demissão de 102 dos 700 funcionários da unidade de Pederneiras (SP), que produz equipamentos para obras e construção civil. Segundo a assessoria de imprensa da empresa, as demissões anunciadas nesta segunda-feira resultam do desaquecimento do mercado de caminhões tanto internamente quanto os destinados à exportação, particularmente à Europa, onde a previsão é de que as quedas nas compras não cessem no próximo ano.

Com as demissões, a Volvo acaba com o segundo turno de caminhões na fábrica curitibana, criado no fim do primeiro semestre e que exigiu a contratação da mão-de-obra temporária, e reduz de três para dois turnos o trabalho na área de cabines. As contratações temporárias visavam atender à demanda em alta. Com as demissões, a produção cai de 77 para 54 caminhões pesados e semi-pesados por dia. A produção de ônibus não terá alteração, mantendo-se a fabricação de sete unidades diariamente.

Além das demissões, a empresa anunciou também ampliação das férias coletivas. Os trabalhadores do setor de blocos e motores ampliam o período de parada de 20 para 50 dias, os de produção de caminhões pesados aumentam de 20 para 30 dias e os que atuam na fabricação dos caminhões médios passam de dez para 20 dias. Um grupo de trabalhadores entra em férias no dia 8 e outro no dia 19.

O vice-presidente do Sindicato dos Metalúrgicos da Grande Curitiba, Nelson Silva de Souza, disse que a não renovação dos contratos dos temporários foi uma atitude normal da empresa, em razão da crise mundial. Mas a demissão de funcionários efetivos está preocupando a entidade, pois pode levar a que outras empresas da cadeia automobilística tomem a mesma atitude. "O temor é de como ficará se não houver aquecimento do mercado depois do primeiro trimestre de 2009", afirmou.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.