Seu app Gazeta do Povo está desatualizado.

ATUALIZAR

PUBLICIDADE
  1. Home
  2. Esportes
  3. Até Platini já foi vítima

Comportamento

Até Platini já foi vítima

 
0 COMENTE! [0]
TOPO

O caso de traição de John Terry, ex-capitão da seleção da Inglaterra, que manteve um relacionamento com a modelo Vanessa Perroncel, mulher do companheiro de escrete, Wayne Bridge, tem muitos precedentes no futebol brasileiro e mundial.

A revelação mais recente, inclusive, ocorreu motivada pelo escândalo britânico, contada pelo então técnico da seleção dos Estados Uni­­dos, Steve Sampson. Às vésperas da Copa de 1998, na França, o capitão americano John Harkes foi cortado, pois estava tendo um caso com a esposa de seu colega, Eric Wy­­nalda. O estrago causado pela infidelidade foi visto nos jogos contra Alemanha, Irã e Iugoslávia: três derrotas e a desclassificação na primeira fase do mundial.

Outro caso emblemático em Co­­pas ocorreu em 1982. Pela im­­prensa, descobriu-se que o atacante francês Jean-François Larios era amante da mulher de Michel Pla­­tini. Larios havia sido eleito o craque da temporada, e o caso foi co­­nhecido às vésperas da competição. Na época, Platini colocou a federação de seu país na parede: “ele ou eu”, disse. A entidade tentou administrar a situação e Larios e Platini quase brigaram em treinos. Mas na estreia não teve jeito: um não tocava a bola para o outro e a França perdeu para a Inglaterra por 3 a 1. Larios voltou mais cedo para casa e Platini levou seu time até as semifinais.

No Brasil, o caso mais famoso é o de Danrlei, que teve sua mu­­lher “roubada” por Palhinha, seu companheiro de Grêmio na época. Recentemente, o ex-goleiro Tricolor participou de um Globo Repórter sobre o tema, e afirmou que, embora todos falem, ele não tem certeza de que chegou a ser traído.

Por aqui, a última notícia de adultério a vir a público teve seu desfecho na Bahia. No fim do ano passado, o ex-jogador Vampeta agrediu o goleiro Marcelo, do Tri­­color, quando ele chegava no hotel com outros colegas. Acom­­pa­­nha­­do de mais quatro amigos, Vam­­peta vinha se vingar de fatos ocorridos quando os dois atuavam no Corinthians, em 2006.

A mais trágica história de adul­tério, entretanto, foi lem­bra­da por Milton Neves em seu twitter. “Pior que o traído Bridge foi Barison, do Milan, em 62, que sua mulher trocou pelo nosso Mazzola. Aí, ele me­­teu 300 por hora em sua Ferrari e se matou”, contou o apresentador. (MR)

8 recomendações para você

deixe sua opinião

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE