Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Desde que voltou ao comando do Atlético, Ricardo Drubscky venceu as duas partidas como visitante | Daniel Castellano / Gazeta do Povo
Desde que voltou ao comando do Atlético, Ricardo Drubscky venceu as duas partidas como visitante| Foto: Daniel Castellano / Gazeta do Povo

Apesar de ter empatado em casa com o Joinville na terça-feira, o Atlético tem nova chance de entrar no G4 na próxima rodada da Série B. Isso, porém, depende de uma vitória sobre o Ipatinga nesta sexta-feira (31), às 21h50, no Estádio João Lamego, na cidade mineira, além de contar com tropeços de Goiás e São Caetano - o time goiano precisa perder para o Paraná, em Curitiba, e o Azulão não pode vencer o Avaí, em São Caetano do Sul.

Se depender do retrospecto fora de casa, há boas chances de o Rubro-Negro fazer ao menos a sua parte. Entre todos os times da Série B, o Furacão é o terceiro melhor visitante. Com quatro vitórias, só perde para Vitória (7) e São Caetano (5), contabilizando um aproveitamento de 50%.

Metade desse número foi conquistado nas últimas duas últimas partidas fora de casa, justamente após o técnico Ricardo Drubscky voltar ao comando da equipe. As vitórias foram sobre América-RN e Paraná.

Desta forma o time vem conseguindo se manter próximo ao G4, mesmo com os tropeços como mandante, como o último empate ou as derrotas em Paranaguá justamente para os melhores visitantes Vitória e São Caetano.

O fato de o adversário ser o penúltimo na tabela e ter o terceiro pior desempenho em casa (33% dos pontos) daria ainda mais confiança ao Atlético. Porém, das três vitórias que o Ipatinga obteve em casa, duas foram nas últimas rodadas, sobre Paraná e América-MG.

Para Drubscky, o fato de jogar da mesma forma dentro ou fora de casa tem sido determinante para as vitórias do Furacão como forasteiro. "Temos tido o controle dos jogos e isso está muito claro para mim, independente se com menos ou mais qualidade. Estamos jogando de uma maneira muito compacta e isso tem sido importante", comentou.

O treinador não confirmou a escalação, mas adiantou que deve fazer pelo menos duas mudanças em relação ao time que vinha jogando. A tendência é Elias e Henrique deixarem os titulares, dando espaço a Harrison e Marcelo. Com isso, o provável Rubro-Negro tem Weverton; Maranhão, Manoel, Cleberson e Pedro Botelho; Deivid, João Paulo, Harrison e Felipe; Marcelo e Marcão.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]