Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Ônibus da linha Centenário-Campo Comprido após briga de torcidas | Jhenifer Baptista/Arquivo Pessoal
Ônibus da linha Centenário-Campo Comprido após briga de torcidas| Foto: Jhenifer Baptista/Arquivo Pessoal

A sugestão do Ministério Público do Paraná de um clássico de torcida única entre Paraná e Atlético, na Vila Capanema, neste domingo (27), parece não ter surtido efeito para evitar a violência. Um embate entre organizadas dos dois clubes levou pânico a passageiros da linha Centenário-Campo Comprido por volta das 13h30, logo após o término da partida. O confronto deixou feridos leves e causou a destruição do biarticulado.

>> Técnico do Paraná defende greve dos caminhoneiros e ataca os políticos

>> TABELA BRASILEIRÃO 2018: confira os resultados e próximos jogos

>> Diniz ignora banco de reservas e fala em evolução do Atlético

>> Jogador do Atlético chama o Paraná de “time pequeno” e revolta tricolores

>> Campeã do BBB e namorado torcem para o Paraná contra o Atlético

De acordo com a cientista social Jhenifer Bapstista, que estava no veículo, um grupo de 30 a 40 torcedores paranistas invadiu o biarticulado ainda na altura do Jardim Botânico. Esses torcedores então alertaram os passageiros de que haveria confronto com atleticanos em uma das próximas paradas: “Galera, tem um grupo de torcedores do Atlético atrás de nós. Por prevenção, todos abaixem que no próximo tudo podem estar lá”, disse um dos líderes da torcida paranista, de acordo com relato de Jhenifer, publicado em uma rede social.

A cientista social diz que minutos depois, um grupo de cerca de 50 torcedores rubro-negros veio ao encontro do ônibus armados de pau e pedras. “Apenas abaixei, não dava pra sair do ônibus cercado. Eu estava ao fundo, que ara a pior parte, a mais atingida”, contou Jhenifer.

O confronto durou cerca de cinco minutos, segundo a passageira. Neste tempo, as pessoas dentro do ônibus tentavam se proteger das pedras e vidros estilhaçados. “O que me deixou desesperada era ter duas crianças em prantos com o pai por cima delas protegendo. Os braços do rapaz pingavam sangue por causa dos vidros, desesperador”, disse.

De acordo com Jhenifer, outras pessoas se feriram levemente com os vidros quebrados. A cientista social registrou o estado em que o veículo ficou.

Procurada pela reportagem, a Delegacia Móvel de Atendimento ao Futebol e Eventos da Polícia Civil do Paraná (Demafe), que cuida da segurança em eventos esportivos,. disse não ter conhecimento do ocorrido.

Torcida única

O embate entre torcedores põe em xeque a avaliação do Ministério Público paranaense em conjunto com as polícias, que defende os jogos de torcida única para conter a violência nos estádios. O clássico entre Paraná e Atlético deste domingo teve apenas torcedores tricolores. Foi uma exceção no estádio paranista -- diferentemente do Atlético, que tem adotado a torcida única em todos as partidas.

+ Leia também

Copa do Mundo 2018 >> tabela e calendário de jogos

Copa do Mundo 2018 >> serviço: onde ver, seleções e notícias

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]