O volante Rodrigo Souto e o Santos receberam uma boa notícia nesta quinta-feira. A Corte Arbitral do Esporte divulgou o laudo do julgamento realizado no dia 13 de janeiro, na Cidade do México, considerando nulo o processo da Conmebol que punia Rodrigo Souto com dois anos de suspensão.

No documento, enviado ao Santos e aos advogados Mario Mello, Marcos Motta e Bichara Neto, contratados do clube e do jogador, comunica que o órgão acolheu a prova de que o laboratório uruguaio que realizou a análise da urina do atleta não é credenciado pela Agência Mundial Antidoping (Wada, na sigla em inglês) e que o réu não teve direito à ampla defesa.

Rodrigo Souto foi flagrado dopado na vitória do San José por 2 a 1, em Oruro, na Bolívia, em 19 de março de 2008, pela fase de grupos da Copa Libertadores. O exame detectou a presença de traços de cocaína na urina do meio-campista.

O volante foi inicialmente suspenso por dois anos pela Confederação Sul-Americana de Futebol, durante o primeiro turno do Campeonato Brasileiro de 2008, porém a Fifa o liberou, logo em seguida, para atuar em competições nacionais.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]