i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Carneiro Neto

Jogaço

  • Porcarneironeto@gazetadopovo.com.br
  • 24/03/2013 21:06

Finalmente conseguimos assistir ao primeiro grande jogo do campeonato, com o Paraná quebrando a invencibilidade do Coritiba e longo tabu no Alto da Glória. É bem mais fácil elogiar do que criticar, podem crer.

E tudo aconteceu dentro do mais puro acaso do futebol, pois o técnico Toninho Cecílio formou a equipe privada de três titulares importantes e perdeu Reinaldo no lance em que ele marcou o gol inaugural da tarde chuvosa. Nem a chuva inclemente e o gramado liso conseguiram inibir os jogadores que se entregaram de corpo e alma na busca do triunfo.

Foi um jogo especial com o Paraná muito superior na etapa inicial, quando o Coritiba voltou a emitir sinais de fastio, indicando que se sente confortável como favorito absoluto a conquista de mais um título. Mesmo com três zagueiros a retaguarda coxa-branca foi envolvida pela volúpia dos paranistas em jornada de muita doação física e aplicação tática. Num bate-rebate na área, JJ Morales fez 2 a 0 e por pouco o time não ampliou o escore no final do primeiro tempo, destacando-se a grande atuação do goleiro Vanderlei que evitou o pior.

Ao substituir o zagueiro Chico por Lincoln, Marquinhos Santos mudou o esquema tático. Funcionou principalmente porque o Paraná ficou mais vulnerável com a lesão de Ricardo Conceição.

Foram duas jogadas idênticas: duas vezes cruzamento do lado direito da área para a cabeçada certeira de Alex. O Coxa chegou ao empate, sendo que entre os gols houve um tirambaço do mesmo Alex contra o travessão da meta guarnecida pelo excelente goleiro Luis Carlos. O coração dos torcedores e, sobretudo, dos jogadores estava saindo pela boca num clássico de tirar o fôlego até de quem não tinha nenhum interesse no resultado.

O gol de desempate poderia sair para qualquer um dos lados diante da recuperação estratégica e territorial do time alviverde que, por jogar em casa e contar com o apoio da maioria da plateia, esboçava maior pressão. Tudo mudou com um carrinho de Pereira acertadamente expulso pelo árbitro Rafael Traci, que apitou bem e mostrou autoridade na parte disciplinar.

O volante William transformou-se em zagueiro e com um homem a mais o Tricolor recompôs a ocupação dos espaços, avançou e chegou a vitória consagradora em belíssima finalização de Rubinho sem nenhuma chance para o arqueiro Vanderlei. Foi uma tarde memorável que merece ser destacada diante da indigência técnica da maioria absoluta dos jogos deste campeonato.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.