Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Paulo Sérgio Pinheiro, relator especial da ONU para Mianmar | Reprodução/Unesco
Paulo Sérgio Pinheiro, relator especial da ONU para Mianmar| Foto: Reprodução/Unesco

Repercussão e outras notícias

"Temos que pensar muito. Tenho por hábito descobrir meus erros. Vou ver onde errei, os pontos que não vi, onde mexi e porque será que tomamos três gols. Vou me avaliar para depois procurar os erros do time, pra conversar e corrigir".

Confira mais sobre a coletiva de René Simões______________________________

Determinante nos sucessos do Coritiba no Couto Pereira, a torcida organizada foi fundada em 2 de outubro de 1977 e hoje acompanha o time a onde for. Na noite desta terça-feira, por exemplo, cerca de 20 torcedores foram até o estádio Presidente Vargas, em Fortaleza, para apoiar o time e garantir a presença alviverde nas arquibancadas.

Império Alviverde comemora 30 anos de vida______________________________

O volante Veiga, do Coritiba, deve ficar afastado dos gramados pelos próximos 30 dias. Vetado pelo Departamento Médico alviverde após dores no joelho, o jogador realizou exames médicos e terá que ser submetido a uma artroscopia no joelho esquerdo já na próxima quinta-feira.

Saiba mais sobre a recuperação do volante Veiga

Irreconhecível em campo, o Coritiba foi surpreendido pelo Fortaleza e deixou o gramado do estádio Presidente Vargas com uma doída derrota por 4 a 1 na noite desta terça-feira. Mesmo com o revés, e pela combinação de resultados, o alviverde segue líder da Série B do Campeonato Brasileiro com cinco pontos de vantagem sobre o Ipatinga, segundo colocado.

O Coritiba foi a campo numa formação que não agrada ao torcedor, mas que é bem simpática ao treinador René Simões. No 3-6-1, Keirrison saiu do time e Leandro foi a opção para o setor defensivo. A ironia é que o treinador preparou o time justamente da maneira que ele mesmo disse não gostar, ou seja, sem um líbero e com três zagueiros. Na meia cancha, Mancha foi chamado para substituir o volante Veiga, vetado pelo Departamento Médico.

O resultado de todas as mudanças foi catastrófico e logo nos primeiros minutos o Fortaleza era o dono do placar. Pelos pés do ex-coxa Willian, que fez parte do elenco alviverde do ano passado e não conseguiu agradar ao torcedor, o Leão abriu o marcador e mais tarde o mesmo Wilian faria o gol mais bonito do jogo. Ao final do primeiro tempo o placar era de 4 a 1 para o Fortaleza e algo precisava ser feito.

O time paranaense já havia melhorado no primeiro tempo com a entrada de Keirrison, mas todos sentiram muita falta de Veiga. O sistema de marcação não funcionou e só melhorou um pouco com a entrada de Careca na segunda etapa. Diogo – que depois sairia para a entrada de Caíco – foi para o meio e Douglas Silva para a ala. O alviverde cresceu em campo e a dupla Keirrison/Caíco criou boas chances para os paranaenses. Mas, como a noite não era Coxa, os minutos correram e a derrota aconteceu.

Ficou visível a falta que os jogadores Anderson Lima e Veiga fizeram. Este último, deve ficar de fora pelos próximos 30 dias por causa de uma contusão.

O jogo

O esquema tático preparado pelo técnico René Simões foi desmanchado logo no terceiro minuto de jogo. Willian, ex-jogador do Coritiba, recebeu o passe de Rogerinho, dominou de frente para o gol e chutou rasteiro no canto esquerdo de Edson Bastos para abrir o marcador logo aos 3 minutos de jogo.

Uma bagunça tática em campo, com problemas de marcação e sem ofensividade, o Coritiba melhorou com a entrada de Keirrison logo aos 24 minutos de jogo. O problema é que no minuto seguinte, Leo fez o cruzamento e o zagueiro Henrique fez o corte de cabeça. Rogerinho apareceu sozinho e no rebote chutou com capricho, no canto esquerdo de Edson Bastos, para ampliar a vantagem do tricolor.

Apagado em campo, o Coritiba chegava ao ataque sem muita freqüência. Aos 29 minutos Ricardnho fez um belo passe para Diogo, que apareceu em boa posição e sem marcação. O ala carregou, adiantou e tentou cruzar, mas a bola saiu pela linha de fundo após o cruzamento. Aos 35 minutos, Hugo, que pouco tinha feito até então, fez um lindo domínio e de virada chutou com perigo, próximo ao gol de Thiago Cardoso.

Quando ia equilibrando o jogo, o Coritiba foi surpreendido por mais um gol adversário. Aos 39 minutos Leo cruzou, Diogo não subiu e Rogerinho cabeceou para o gol. Edson Bastos não alcançou e a bola só parou nas redes alviverdes.

Um minuto depois, o Coritiba poderia ter diminuído e mudado o panorama do jogo. Keirrison lançou Hugo, que parou e chutou na saída do goleiro para balançar as redes. O auxiliar de arbitragem Humberto Tadeu de Abreu levantou a bandeira e anulou o lance, mas a marcação foi totalmente equivocada. O atacante estava mais de um metro atrás do zagueiro adversário e o bandeirinha muito adiantado no lance.

Aos 43 minutos a coisa piorou ainda mais para o Coritiba. Paulo Isidoro recebeu em velocidade, fez lindo passe de calcanhar para Willian. O atacante adiantou a bola, deu um drible eficiente em Edson Bastos e mandou para as redes alviverdes. No minuto seguinte Ricardinho foi derrubado na área do Fortaleza e o árbitro marcou pênalti. Keirrison bateu com capricho e diminui a vantagem do Leão.

Segundo tempo

Tentando reorganizar a marcação e mesmo assim não perder criatividade, o técnico René Simões promove a entrada de Careca no lugar de Ricardinho. Com isso, Douglas Silva passou a atuar pela ala e Diogo foi deslocado para o setor de meio de campo. "Ajustar a marcação junto com o Mancha e não abrir o meio como estávamos fazendo. Com a bola, vamos fazer nosso meio jogar", disse Careca.

O Coritiba voltou tocando melhor a bola, mas não conseguia oferecer perigo efetivo ao gol do Fortaleza. O Leão continuou bem acordado e aos 15 minutos quase marcou o seu 5.º gol. Rogerinho fez uma belíssima jogada, driblou dois marcadores e tocou Willian em velocidade. O atacante venceu Edson Bastos e chutou, mas o zagueiro Henrique salvou quase em cima da linha.

As jogadas para o Coritiba começaram a acontecer com mais freqüência aos 20 minutos do segundo tempo, quando Caíco entrou no jogo no lugar de Diogo. Na primeira jogada o meia lançou para Keirrison, que cortou para o meio e chutou de esquerda, bem próximo ao gol de Thiago Cardoso. Aos 24, depois do arremate de Douglas Silva, a bola sobrou para Caíco chutar à queima roupa. O goleiro do Leão fez uma linda defesa e logo depois, no chute de Careca, fez outra intervenção importante.

O Fortaleza chegou mais uma vez com perigo aos 30 minutos. Rogerinho fez a jogada pela direita e chutou cruzado. A bola bateu no pé da trave de Edson Bastos e foi para fora. A resposta veio em nova parceria Keirrison/Caíco. O meia fez o passe para o atacante, que avançou e chutou cruzado, com perigo. Pouco depois, aos 42, Keirrison foi derrubado na entrada da área e na cobrança de falta, Caíco chutou bem e quase marcou. Aos 45, novamente Caíco chutou bem próximo ao gol de Thiago Cardoso, desperdiçando a última chance alviverde da noite.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]