i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Mata-mata

Dia de desencantar

  • PorRodrigo Fernandes e Sandro Gabardo - Enviados especiais
  • 27/06/2006 19:01

Bergisch Gladbach – O caminho que o Brasil traçará a partir de hoje, às 12 horas (de Brasília), quando enfrenta Gana pelas oitavas-de-final da Copa, dependerá muito de uma reação individual. Ronaldinho Gaúcho chegou ao Mundial super exposto, considerado de antemão o craque do torneio, principalmente por ter sido nos dois anos anteriores o melhor jogador do planeta. Mas ainda não fez jus às expectativas. Virou coadjuvante em um esquema que deveria privilegiar o ataque.

Refém do desenho tático montado por Carlos Alberto Parreira, ele tem atuado muito recuado no meio-de-campo. No Barcelona, onde se consagrou, é atacante. Para brilhar na seleção brasileira, terá de superar a teimosia do treinador em colocá-lo fora de posição. E rápido.

Com a contusão de Robinho, surgiu a possibilidade de o destino corrigir o problema. Ronaldinho poderia ser deslocado para fazer dupla com Ronaldo, entrando Juninho Pernambucano no meio. A esperança, porém, definhou após a última entrevista do técnico brasileiro antes da partida.

"Existe o fantasma da desclassificação. Com os jogadores que nós temos, é possível formar várias maneiras de jogar. Só que se você tentar diretrizes diferentes a cada jogo, você acaba não indo a lugar nenhum", disse, praticamente descartando usar o camisa 10 em uma nova função.

"Nós temos de ganhar a competição com uma base, uma maneira de jogar que não foi mudada. Contra o Japão nós mudamos. Mas só os nomes", advertiu.

Só uma assistência

Sacrificado com a missão de se dividir entre marcação e armação das jogadas ofensivas, Ronaldinho Gaúcho esteve discreto nos 250 minutos em que esteve em campo na Alemanha. Fez apenas uma assistência digna de superstar, com um passe em profundidade para Gilberto fazer o terceiro gol na goleada por 4 a 1 sobre o Japão.

Chutes a gol foram somente quatro. Três no alvo, sem balançar as redes. Uma média inacreditável para um atleta de seu calibre: um arremate correto por partida.

Caso Adriano e Ronaldo sejam assegurados por Parreira na frente, Ronaldinho terá uma missão espinhosa. Aumentar suas estatísticas, driblando a falta de adaptação à função no meio-de-campo e ainda suprir a baixa movimentação da dupla de ataque. Hora de a camisa 10 fazer a diferença.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.