i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Mata-mata

Fora, Suíça entra para história

  • 27/06/2006 20:08

Colônia – A Suíça conseguiu a proeza de ser desclassificada da Copa do Mundo tendo a melhor defesa e os piores cobradores de pênaltis em um Mundial. Ao empatar por 0 a 0 com a Ucrânia, ontem, no tempo normal e na prorrogação, os suíços somaram quatro partidas sem levar gols, sendo a primeira seleção com uma defesa invicta a deixar o torneio. Na decisão por pênaltis, porém, conseguiram errar as três cobranças a que tiveram direito, perdendo por 3 a 0 – isso só foi possível porque os ucranianos ainda erraram a primeira batida – e também entraram para a história.

Antes, a pior performance em disputa por pênaltis pertencia ao México, que em 1986 e 1994 havia aproveitado apenas uma cobrança em cada uma das decisões – perdeu por 4 a 1 para a Alemanha e por 3 a 1 para a Bulgária, respectivamente.

"Havíamos praticado os pênaltis, e eu tinha a sensação de que Shevchenko erraria, mas nada nos saiu bem e agora temos de ir para casa", afirmou o treinador suíço Jacob Kuhn.

Já os ucranianos creditaram a classificação à sorte. O treinador Oleg Blokhin, diante de mais uma partida ruim de sua equipe, não teve vergonha em admitir: "Os times foram iguais e tiveram as mesmas chances de vencer. Nós só tivemos um pouco mais de sorte. Foi como em uma roleta russa".

O goleiro Shovkovskyi foi o herói da decisão ao defender as cobranças de Streller e Cabanas. E, enquanto Andriy Shevchenko desperdiçou o primeiro pênalti, Milevskyi, Rebrov e Gusev aproveitaram as suas cobranças e deram a vitória para a Ucrânia.

"Não é importante quem marcou os gols. A vitória é de toda a equipe", completou Blokhin, em defesa do atacante, que teve um discurso diferente. "Não temos os melhores jogadores, mas conseguimos isso nos sacrificando um pelo outro, jogando com muito coração", disse o jogador do Chelsea.

Em Colônia

SUÍÇA 0Zuberbüehler; Degen, Müeller, Djourou (Grichting) e Magnin; Vogel, Wicky, Cabanas, Tranquillo Barnetta e Yakin (Streller); Frei (Lustrinelli). Técnico: Jakob Kuhn.

UCRÂNIA 0Shovkovsky; Husin, Vashchyuk, Nesmachny; Gusev, Tymoshchyuk, Shelayev, Kalinichenko (Rotan) e Vorobei (Rebrov); Shevchenko e Voronin (Milevsky).Técnico: Oleg Blokhin.

Estádio: Rhein Energie.Árbitro: Benito Archundia (MEX).Amarelos: Tranquillo Barnetta (S).

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.