A Caterham agradeceu aos fãs pela ajuda, mas pediu novas doações. | Reprodução/ Crowdcube
A Caterham agradeceu aos fãs pela ajuda, mas pediu novas doações.| Foto: Reprodução/ Crowdcube

Contando com uma "vaquinha" online para arrecadar fundos, a Caterham confirmou nesta sexta-feira (14) que vai disputar o GP de Abu Dabi, que encerrará a temporada da Fórmula 1. Fora das últimas duas corridas, a equipe garantiu seu retorno mesmo sem atingir a meta estabelecida no site que intermedeia as doações dos fãs.

A "vaquinha", que será encerrada ainda nesta sexta, amealhou até agora 1,8 milhão de libras (cerca de R$ 7,5 milhões), equivalente a 79% da meta de 2,350 milhões de libras (R$ 9,5 milhões). Faltando nove horas para o fim da arrecadação, a Caterham contou com a colaboração de 4.832 doadores.

"Estamos muito felizes em anunciar que estaremos correndo em Abu Dabi na próxima semana graças ao apoio dos fãs. Obrigado", registrou a equipe nas redes sociais. Mas o atual responsável por dirigir o time, Finbarr O'Connell, destacou que ainda precisa levantar mais dinheiro para ajudar na participação na prova final do ano. "Em apenas uma semana, nossos fãs tornaram o impossível possível. Mas ainda precisamos de um pouco mais de dinheiro", disse O'Connell.

Em grave crise financeira, a Caterham lançou a "vaquinha" durante o GP do Brasil no fim de semana passado. Desde então, passou a acumular doações que permitiram ao time assegurar o retorno ao grid, depois de ficar fora também do GP dos Estados Unidos, em Austin, uma semana antes da prova em Interlagos.

A presença em Abu Dabi é estratégica porque a equipe busca um comprador, após ser entregue a administradores judiciais. Se não encontrar interessados, a Caterham terá destino semelhante ao da Marussia, que fechou as portas depois de desistir das corridas nos Estados Unidos e no Brasil.

Para a corrida final, no dia 23, a Caterham ainda precisa confirmar seus pilotos, o japonês Kamui Kobayashi e o sueco Marcus Ericsson. Kobayashi chegou a perder uma prova neste ano, por opção da direção, e Ericsson já selou seu futuro com a Sauber - futuro companheiro de Felipe Nasr em 2015 - e poderia ser descartado em Abu Dabi para favorecer alguma aposta da Caterham para o próximo ano.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]