Com a derrota para a Ponte, classificação na Sul-Americana ganha peso para a permanência de Milton Mendes no Atético. | Daniel Castellano / Gazeta do Povo/
Com a derrota para a Ponte, classificação na Sul-Americana ganha peso para a permanência de Milton Mendes no Atético.| Foto: Daniel Castellano / Gazeta do Povo/

Milton Mendes promete autoanálise para buscar a recuperação do Atlético

Leia a matéria completa

Mesmo com a sequência de quatro derrotas seguidas no Brasileirão e de ver o time despencar da quarta para a 11ª colocação, o técnico Milton Mendes continua no Atlético. O novo tropeço, derrota por 2 a 1 neste domingo (27) para a Ponte Preta, na Arena da Baixada, instalou a crise no Rubro-Negro, com pressão sobre o treinador.

Conselheiros têm pressionado o presidente Mario Celso Petraglia para a troca de comando para que o time evite entrar na luta para não entrar na zona de rebaixamento. O Furacão agora está a seis pontos do G4 e a sete da zona da ZR.

A reportagem apurou que Mendes não pediu demissão e ninguém da diretoria o procurou depois do jogo para falar de uma possível saída. A interlocutores ele reafirmou que tem contrato e vai cumpri-lo.

No entanto, um novo fracasso na próxima quarta-feira (30), pela Sul-Americana, pode mudar o discurso da diretoria. Com uma vitória magra por 1 a 0 em casa contra o Brasília, o Furacão precisa pelo menos de um empate no Mané Garrincha para avançar para as quartas-de-final do torneio, tido como prioridade do time no semestre. Sem ele, o treinador perde toda sua força.

O clima não é bom no Atlético há algum tempo. Após a derrota para o Coritiba, no final de semana passado, houve boatos de que uma reunião acontecera ainda nos vestiários com dirigentes cobrando o treinador pelas fracas atuações. Milton Mendes nega que tal encontro tenha ocorrido.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]