Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Após duas semanas de treinamento no CT, Bill ganha chance | Jonathan Campos/ Gazeta do Povo
Após duas semanas de treinamento no CT, Bill ganha chance| Foto: Jonathan Campos/ Gazeta do Povo

A reestreia de Bill com a camisa coxa-branca veio bem mais cedo do que se esperava. Devidamente regularizado na CBF durante a semana, a tendência era de que apenas compusesse o banco de reservas na partida de hoje diante do Vitória, às 18h30, no Estádio Couto Pereira. A lesão de Deivid, porém, mudou esse cenário. Ao invés de esperar por uma oportunidade no segundo tempo, vai partir entre os titulares hoje.

O atacante, que ficou marcado pela passagem vitoriosa pelo Alviverde em 2010 e 2011, com dois títulos paranaenses e um vice-campeonato da Copa do Brasil, assinou com o clube até o final do ano. Logo, ele tem pouco tempo para mostrar ao técnico Marquinhos Santos que pode substituir o atual camisa 9.

E ele pretende repetir o que fez no passado, mas exclusivamente dentro de campo. Afinal, não foram só os 28 gols que ele marcou que ficaram na memória do torcedor e das comissões técnicas comandadas por Ney Franco e Marcelo Oliveira. Os recorrentes atrasos aos treinamentos e as esticadas pela noite curitibana teriam sido suficientes para fechar as portas no Alto da Glória.

Não foi o que ocorreu. As portas voltaram a se abrir para ele, que garante estar mudado e quer voltar a ser protagonista dentro de campo. "Estou bem mais tranquilo. O negócio é colocar a cabeça no lugar, trabalhar forte e esquecer o que passou", declarou durante a semana, sem ainda imaginar que poderia receber uma chance tão rapidamente.

Há pouco mais de duas semanas treinando no CT da Graciosa, já mostrou que no quesito "molecagem" não mudou em nada. As brincadeiras com os demais atletas aumentaram o nível das risadas antes e depois dos treinamentos. Durante as atividades, foco total. Ainda mais agora sob os olhares atentos do trio de veteranos Alex-Deivid-Lincoln.

A chance que terá hoje não é apenas a de ser o titular, mas principalmente a de recuperar a pontaria do ataque. Até então sem concorrência – Arthur nem sequer foi uma sombra –, Deivid não repetiu as boas e decisivas atuações que livraram o Coritiba do rebaixamento no ano passado. Neste ano fez os mesmos oito gols de 2012 e com mais oportunidades – foram 13 partidas no Brasileirão do ano passado contra as 23 realizadas nesta temporada. Nas oito rodadas do Nacional, anotou três vezes. Desempenho que Bill terá de superar para voltar a escutar as arquibancadas do Couto Pereira gritando "Bill, Bill, Bill".

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]