| Brunno Covello/Gazeta do Povo
| Foto: Brunno Covello/Gazeta do Povo

Consolidar a nova cara do Paraná é a meta do técnico Fernando Diniz nesta terça-feira, às 19h30, no duelo do time paranaense com o Macaé, fora de casa.

Essa nova identidade tricolor foi esboçada na goleada sobre o ABC-RN, há uma semana, na segunda partida sob o comando do ex-meio-campista. Antes, para a estreia, ele teve apenas quatro dias para mudar a equipe que herdou de Nedo Xavier. Perdeu para o Vitória na Vila Capanema.

O primeiro confronto da história entre o Tricolor e o time carioca, depois de uma semana cheia para treinar, servirá de termômetro dessa nova feição paranista.

Descrito como abnegado aos times que conduz, Diniz concentrou a semana no conhecimento do elenco. Ao tabular as valências e peculiaridades dos jogadores, o treinador diz acreditar que poderá minimizar o desperdício de tempo e esforço em atletas que não estejam preparados para um tipo específico de trabalho.

Guia do jogo: Macaé x Paraná

Leia a matéria completa

“A gente vai percebendo como lidar com as dificuldades que eles têm no treino quando se propõe algo diferente. É um processo sem fim de melhoria”, disse. Para ele, o conhecimento pleno do grupo é fundamental e às vezes se sobressai a trabalhos comuns. “Gosto de trabalhar de maneira sistêmica a parte tática, mas também a parte relacional com os jogadores. Conhecer profundamente cada um e ver o potencial que têm.”

Os dias de trabalho extra possibilitados pela tabela foram bem aproveitados, garante. Para ele, o poder de absorção de conceitos do grupo paranista é surpreendente. “No futebol é preciso trabalhar para aumentar as chances de vencer. Isso não garante vitória, mas nosso trabalho foi bem realizado e os jogadores aderiram bem”, vibrou.

Das observações feitas nesse período de treinos, uma novidade já apareceu na relação para o jogo com o Macaé.

O atacante Paulinho, que também tem características de lateral-direito conforme a necessidade, é a surpresa na delegação. Outro que reaparece entre os convocados para a partida é o atacante Carlinhos, eterna promessa das categorias e base.

Na formação que vai a campo, Lucas Pará deve ganhar a vaga de Jean, suspenso. Assim como Leandro Vilela é cotado para substituir o vetado Éder, que lesionou o joelho. “O grupo é bom, com jogadores comprometidos. Alguns deles poderiam já ter um destaque maior no cenário nacional. Meu trabalho é resgatar esses jogadores”, concluiu.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]