Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Matheus é carregado por jogadores do Corinthians na comemoração de gol, observado pelo zagueiro atleticano Erwin | Fernando Calzzani / Futura Press
Matheus é carregado por jogadores do Corinthians na comemoração de gol, observado pelo zagueiro atleticano Erwin| Foto: Fernando Calzzani / Futura Press

O Atlético foi facilmente abatido pelo Corinthians e está fora da final da semifinal da Copa São Paulo de Futebol Júnior. Depois de vitórias consistentes, o Furacão foi goleado por 6 a 0 na tarde deste sábado (11), em Jaguariúna, no interior paulista, e perde a oportunidade de ir novamente à decisão da principal disputa de base do futebol brasileiro. Já o Corinthians espera a definição da outra semifinal, entre Coritiba e Fluminense, domingo (22), às 10 horas, para conhecer o adversário da final.

Com apenas 30 minutos o Corinthians já goleava o Atlético por 4 a 0. Logo aos 3 minutos, o volante Geovanni abriu o placar, com um belo chute de fora da área. Aos 10, o atacante Douglas aproveitou ótimo lançamento de Leonardo para tocar no canto direito do goleiro e ampliar a vantagem.

Com total controle da partida, o time paulista demorou apenas mais 11 minutos para chegar ao terceiro gol. Aos 21, Matheuzinho recebeu a bola na entrada da área, deu lindo drible no zagueiro e ampliou. Nove minutos depois, novamente o centroavante Douglas deixou sua marca, depois de aproveitar o rebote de um chute dado por Leonardo. Antes do intervalo, o próprio Douglas ampliou para 5 a 0.

Com o forte calor e a maratona de jogos, o Corinthians voltou para o segundo tempo pensando em administrar a vantagem, mas ainda deu tempo de fazer mais um gol, com Geovanni. Em boa jogada individual, ele tocou no canto do goleiro para fechar o placar.

A vitória garantiu o clube do Parque São Jorge em sua 15ª final de Copa São Paulo. A equipe é a maior vencedora da história do torneio, com sete títulos, e conquistou seu último troféu em 2009, quando teve como destaque nomes como Boquita, Marcelinho e Bruno Bertucci.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]