Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...

A eleição para o governo do Paraná, em 2014, já é tema de discussão na eleição municipal deste ano. O candidato à prefeitura de Curitiba Ratinho Junior (PSC) afirmou que os três principais concorrentes têm padrinhos políticos que pretendem chegar ao poder em 2014 e podem utilizar o pleito deste ano como palanque eleitoral. A declaração foi dada em entrevista à rádio Band News FM, na manhã desta quarta-feira (29).

Ao criticar os adversários, o candidato do PSC defendeu a independência de sua candidatura. Segundo Ratinho Junior, a ministra-chefe da Casa Civil, Gleisi Hoffmann (PT), o governador Beto Richa (PSDB) e o senador Roberto Requião (PMDB) têm interesse em chegar, continuar ou retornar ao Palácio Iguaçu. Por esse motivo, eles podem utilizar – de acordo com o candidato – as campanhas de Gustavo Fruet (PDT), Luciano Ducci (PSB) e Rafael Greca (PMDB), respectivamente, como "alavanca". Após citar os concorrentes, Ratinho Junior aproveitou para ressaltar que está preparado para ser prefeito de Curitiba. "Tenho experiência política e de gestão".

Propostas

A área da saúde foi um dos temas discutidos pelo concorrente do PSC durante a entrevista. Ratinho Junior afirmou que pretende fazer uma parceria público-privada para reabrir o Hospital do Carmo. Se isso não for possível, ele disse que irá estudar uma alternativa para levar assistência médica aos moradores da região do Boqueirão.

Se eleito, o candidato disse que irá fazer o "mapeamento" da cidade para saber quais são os problemas de cada região. Ratinho Junior prometeu retomar as parcerias com os hospitais universitários, fazer mutirões de saúde permanentemente, contratar médicos e também melhorar a remuneração dos profissionais por meio de bonificações. O concorrente também pretende criar o "ônibus das especialidades", para diminuir as filas por consultas.

Sobre o metrô, Ratinho Junior afirmou que é necessário planejamento integrando a região metropolitana. Para ele, o metrô não pode substituir os ônibus, deve ser um sistema auxiliar.

Temas polêmicos

Ao tratar da Copa do Mundo de 2014, Ratinho Junior disse que é contra a coloção de dinheiro público em investimento privado. Para ele, a necessidade de uso de dinheiro público representa que o projeto da Arena não é viável economicamente.

O candidato também foi perguntado sobre o casamento gay. Ele respondeu que respeita a opção sexual de cada um. Sobre o âmbito religioso, disse que cada igreja tem de decidir qual será o posicionamento nessa questão.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]