Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...

O ano é 1943. As tropas nazistas ainda avançam por toda a Europa e o domínio de Adolf Hitler parece uma noite sem fim. No dia 13 de março daquele ano, um grupo de alemães que resistiram ao nazismo colocou uma bomba relógio em um avião que Hitler deveria viajar. E o detonador falhou. Entre os membros deste grupo, presos por tentar matar o Fuhrer, estava um jovem pastor.

Dietrich Bonhoeffer foi enforcado aos 39 anos em um campo de concentração no seu próprio país. Ainda que não tenha participado do atentado que desmantelou o grupo, Bonhoeffer foi durante anos um espião, responsável por passar informações da Alemanha para bispos ingleses. Além disso, escreveu livros de teologia e, hoje, 76 anos após sua morte, é considerado um dos teólogos mais importantes do século XX. Suas últimas palavras antes da execução em 1945 foram: "é o fim. Para mim, o início da vida". Para conversar sobre a vida e a obra deste mártir luterano, o podcast Ideias recebe o professor Carlos Caldas, do Programa de Pós-Graduação em Ciências da Religião da PUC-Minas, e o pastor Wilhelm Sell, doutor em Teologia Sistemática.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]