i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
História

Pandemia impede despedida de dois irmãos sobreviventes do Holocausto

  • 15/05/2020 15:53
Joseph Feingold: sofrimento, culpa e uma vida reconstruída em Nova York.
Joseph Feingold: sofrimento, culpa e uma vida reconstruída em Nova York.| Foto: Reprodução/ YouTube

Nos Estados Unidos, um dos países mais afetados pela Covid-19, dois irmãos judeus sobreviventes do Holocausto morreram sem poder se despedir. As mortes ocorreram em Nova York e com apenas um mês de diferença entre elas. Pior: os dois morreram com as relações ainda afetadas pelo conflito que terminou há 75 anos.

Alexander e Joseph Feingold, apesar de irmãos, tiveram destinos diferentes durante a II Guerra Mundial. Joseph e seu pai, Aron, ameaçado de prisão pela Gestapo, fugiram para a parte da Polônia ocupada pelos soviéticos. Ambos acabaram presos e enviados para campos de trabalho forçado na Sibéria.

Enquanto isso, Alexander, juntamente com a mãe e um irmão mais novo, Henryk, permaneceu na Polônia ocupada pelos nazistas, onde foi obrigado a viver como um animal no Gueto de Kielce.

Certa noite, ainda no gueto, ele e outros judeus foram obrigados a pegar em pás. Alexander achava que estava cavando sua própria cova, mas na verdade estava abrindo valas onde seriam jogados centenas de corpos que chegavam em vagões. Além disso, ele foi obrigado a revistar os cadáveres até os dentes em busca de algo de valor para os oficiais.

Mais tarde, sua mãe e seu irmão de apenas 13 anos foram enviados ao campo de extermínio de Treblinka. Alexander acabou mandado para o complexo Auschwitz-Birkenau, onde viu cadáveres queimados do lado de fora das câmaras de gás.

Reencontro frio

Quando a guerra terminou, Joseph e seu pai voltaram à Polônia. Não foi uma volta pacífica. Em 1946, Joseph quase morreu espancado no famigerado Pogrom de Kielce. Trinta e oito judeus não tiveram a mesma sorte e morreram nas mãos dos antissemitas. Uma vez recuperado, Joseph viajou para a Alemanha, onde reencontrou o irmão num campo para refugiados.

De acordo com o jornal St. Louis Today, Alexander se lembrava do reencontro com Joseph como “um momento triste”, como se ele não conseguisse sentir nada. Traumatizado pela experiência nas mãos dos nazistas, Alexander passou a vida sem conseguir falar sobre a última vez em que viu a mãe e o irmão que morreram no campo de concentração.

Assim que puderam, Alexander e Joseph deixaram a Europa e escolheram Nova York como cidade para reconstruir suas vidas. Lá, eles se tornaram arquitetos e viveram a poucas quadras um do outro. Os dois até mesmo perderam as esposas com dias de diferença.

Culpa

De acordo com a agência Associated Press, Joseph, que fugiu para a Polônia ocupada pelos soviéticos, se culpou a vida inteira por ter deixado a mãe e os dois irmãos mais novos para trás a fim de escapar dos nazistas.

Quando Alexander adoeceu da pneumonia que o matou em 17 de março, Joseph pediu para que sua enteada o levasse ao asilo onde o irmão morava. “Acredito que ele queria dizer adeus e também pedir perdão”, disse Ame Gilbert. Infelizmente eles não puderam se encontrar por causa das medidas restritivas impostas para impedir a disseminação do coronavírus.

No livro de memórias Joe's violin: a survivor remembers [O violino de Joe: memórias de um sobrevivente], Joseph escreveu: “Tenho sentimentos de culpa que não posso superar, que ainda estão comigo. Alex nunca me repreendeu por ter sido abandonado pelo pai e o irmão mais velho (...). Mas ele não precisava”.

De acordo com sua enteada, Joseph era um homem “caloroso e generoso, mas que sentia uma dor profunda e insondável e era assombrado frequentemente por pesadelos”.

Sem chance de visita

Quando Alexander foi internado no Hospital Monte Sinai West, em março, os médicos acharam que ele estava com Covid-19. O exame deu negativo, mas a pandemia o deixou isolado em seus últimos dias. É possível que uma visita de Joseph tivesse lhe dado algum conforto.

“Depois que Alexander morreu sem que Joseph tivesse a chance de se desculpar, pensei: ‘Ah, Joe vai morrer em breve’”, disse Gilbert, que se despediu do padrasto por videoconferência.

Alexander Feingold, de 95 anos, morreu no dia 17 de março, de pneumonia. Joseph Feingold, de 97 anos, morreu quatro semanas mais tarde, no dia 15 de abril. Os dois viveram seus últimos dias de vida no mesmo hospital em Nova York.

6 COMENTÁRIOSDeixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 6 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.

  • S

    Spartacus

    ± 5 horas

    Mas ninguém de comove vendo pessoas procurar comida no lixo. Cambada de hipócritas

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    1 Respostas
    • C

      Carlos Eduardo

      ± 1 horas

      Esses caras viveram algo muito pior que catar comida no lixo. Se pudessem, eles catariam comida no lixo com alegria em troca de não viverem o que viveram nos campos de concentração.

      Denunciar abuso

      A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

      Qual é o problema nesse comentário?

      Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

      Confira os Termos de Uso

  • S

    Spartacus

    ± 5 horas

    Oh, que trágico!!!!!!???!

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    1 Respostas
    • C

      Carlos Eduardo

      ± 1 horas

      Negacionista?

      Denunciar abuso

      A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

      Qual é o problema nesse comentário?

      Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

      Confira os Termos de Uso

  • N

    Nissim lopez

    ± 5 horas

    Parabéns por divulgar. História emocionante de um povo tão perseguido. Espero que tenham afinal encontrado a paz.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • P

      Poliana dos Santos Martins

      ± 5 horas

      Essa história é muito triste! Fiquei emocionada!

      Denunciar abuso

      A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

      Qual é o problema nesse comentário?

      Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

      Confira os Termos de Uso

      Fim dos comentários.