i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Protesto

Argentinos fazem panelaço contra Cristina Kirchner

Desde setembro de 2012, é o quinto protesto convocado pelas redes sociais contra corrupção, insegurança, inflação, entre outras bandeiras

  • PorAgência Estado
  • 08/08/2013 18:52
Manifestantes se vestem de Cristina Kirchner e a "colocam" na cadeia | REUTERS / Enrique Marcarian
Manifestantes se vestem de Cristina Kirchner e a "colocam" na cadeia| Foto: REUTERS / Enrique Marcarian

Argentinos fazem um panelaço, na noite desta quinta-feira, em todo o País, para protestar contra o governo de Cristina Kirchner. Desde setembro de 2012, é o quinto protesto convocado pelas redes sociais contra corrupção, insegurança, inflação, entre outras bandeiras. O protesto gera polêmicas porque ocorre em pleno luto pela tragédia provocada por uma explosão em um edifício, na cidade de Rosario, na última terça, 06, que deixou mortos e feridos. As equipes de resgate ainda buscam vítimas entre os escombros.

A tragédia mudou o cenário da campanha das eleições primárias obrigatórias e simultâneas dos partidos políticos, no próximo domingo, 11, para escolher seus candidatos às eleições parlamentares de outubro. Os principais partidos cancelaram os atos de encerramento da campanha. Os organizadores do panelaço argumentaram que não cancelaram o protesto porque não se trata de um ato partidário. "A mobilização foi mantida porque não estamos em campanha", justificou Leonardo Bugallo, um dos blogueiros que organiza a convocação, em entrevista à rádio Rivadávia.

No último panelaço, realizado em 8 de abril, os políticos opositores se alinharam à mobilização. Porém, desta vez, alguns líderes criticaram a iniciativa. "Acredito que, pela mesma razão que os atos de campanha foram suspensos, o panelaço também deveria ter sido", opinou o deputado Ricardo Gil Lavedra (União Cívica Radical/UCR).

Nas redes sociais, os organizadores reiteram que o movimento começou pela indignação dos argentinos com a forma de governar da presidente Cristina Kirchner. E o sentimento de indignação também impera em relação à explosão ocorrida em Rosario, que teria sido provocada por erro e negligência do instalador de gás e da companhia fornecedora. O panelaço defende ainda a participação de todos como fiscais nas eleições.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.