O hoje papa emérito Bento XVI revogou a ordenação de quase 400 padres nos anos de 2011 e 2012 em resposta a casos de abusos contra crianças, revela um documento do Vaticano obtido pela Associated Press. O número representa mais do que o dobro das 170 revogações verificadas nos anos de 2008 e 2009, quando o Vaticano divulgou pela primeira vez informações sobre o assunto.

Antes disso, o Vaticano divulgava somente estatísticas sobre quantas denúncias de abuso sexual haviam sido recebidas.

O documento faz parte dos levantamentos de dados realizados pelo Vaticano para ajudar a Santa Sé a se defender perante uma comissão da Organização das Nações Unidas (ONU) em Genebra. Nesta quinta (16), ao testemunhar perante a ONU, o arcebispo Silvano Tomasi, representante do Vaticano em Genebra, referiu-se apenas uma vez a estatísticas sobre o assunto ao longo de oito horas de depoimento.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]