Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
  • Ícone FelizÍcone InspiradoÍcone SurpresoÍcone IndiferenteÍcone TristeÍcone Indignado
Presidente francês disse que aborto “deve ser protegido”, enquanto Igreja Católica nos EUA celebrou fim de jurisprudência que “resultou nas mortes de dezenas de milhões”
Presidente francês disse que aborto “deve ser protegido”, enquanto Igreja Católica nos EUA celebrou fim de jurisprudência que “resultou nas mortes de dezenas de milhões”| Foto: EFE/EPA/OLIVIER HOSLET

Além das críticas do presidente americano, Joe Biden, e dos elogios do seu antecessor, Donald Trump, vários líderes mundiais e organizações estão se pronunciando nesta sexta-feira (24) sobre a decisão da Suprema Corte dos Estados Unidos de anular o entendimento do caso Roe vs. Wade, de 1973, e devolver aos estados americanos a liberdade de legislar sobre o aborto.

Confira algumas dessas opiniões:

Emmanuel Macron

O presidente francês disse que “o aborto é um direito fundamental de todas as mulheres” e “deve ser protegido”. “Expresso minha solidariedade às mulheres cujas liberdades são hoje contestadas pela Suprema Corte dos Estados Unidos da América”, afirmou Macron.

Nancy Pelosi

A presidente da Câmara dos Estados Unidos e integrante do Partido Democrata, do presidente Joe Biden, classificou a derrubada de Roe vs. Wade como “decisão cruel”, “ultrajante e de partir o coração”.

Convicções da Gazeta do Povo: Defesa da vida desde a concepção

“Mas não se enganem: os direitos das mulheres e de todos os americanos estarão em votação em novembro”, afirmou, referindo-se às eleições legislativas de meio de mandato deste ano.

Mitch McConnell

O republicano líder da minoria do Senado dos Estados Unidos celebrou a derrubada da jurisprudência federal de 1973 sobre o aborto. “Esta é uma vitória histórica para a Constituição e para os mais vulneráveis ​​da nossa sociedade”, disse o senador, que qualificou a decisão da Suprema Corte como “corajosa e correta”.

Mike Pence

O ex-vice-presidente americano (2017-2021) disse que “hoje, a vida venceu”. “Ao derrubar Roe vs. Wade, a Suprema Corte dos Estados Unidos deu ao povo americano um novo começo para a vida, e eu elogio os juízes da maioria pela coragem de suas convicções”, destacou.

Tedros Adhanom Ghebreyesus

O diretor geral da Organização Mundial da Saúde (OMS) se disse “muito desapontado” à Reuters. “Os direitos das mulheres devem ser protegidos, e eu esperava que os Estados Unidos protegessem esses direitos”, declarou.

Barack Obama

O ex-presidente americano (2009-2017) também criticou a decisão da Suprema Corte. “Hoje, a Suprema Corte não reverteu apenas quase 50 anos de precedente, ela relegou a decisão mais intensamente pessoal que alguém pode tomar aos caprichos de políticos e ideólogos – atacando as liberdades essenciais de milhões de americanos”, disse o político do Partido Democrata.

USCCB

Em nota, a Conferência dos Bispos Católicos dos Estados Unidos apontou que esta sexta-feira “é um dia histórico na vida de nosso país, que mexe com nossos pensamentos, emoções e orações”.

“Por quase 50 anos, os Estados Unidos aplicaram uma lei injusta, que permitiu a alguns decidir se outros podiam viver ou morrer; essa política resultou nas mortes de dezenas de milhões de nascituros, gerações às quais foi negado o direito de nascer”, apontou a entidade no comunicado.

Susan B. Anthony List

Marjorie Dannenfelser, presidente da organização pró-vida, disse à NBC News que a derrubada de Roe vs. Wade é “o resultado de quase 50 anos de trabalho”.

“Enquanto celebramos, não vamos nos tornar complacentes, mas sim usar este momento como um chamado para uma ação maior para servir e salvar. A vida está vencendo - mas devemos continuar lutando por ela”, acrescentou.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros

Máximo de 700 caracteres [0]