i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
violência

Força da ONU na República Centro-Africana recebe novas acusações de estupro

As alegações foram feitas para a divisão de direitos humanos da Minusca em 12 de agosto pelas famílias das três mulheres

    • Reuters
    • 19/08/2015 21:51

    A já conturbada missão de paz da Organização das Nações Unidas na República Centro-Africana recebeu novas acusações de estupros cometidos por pacificadores, incluindo vítima menor de idade, disse uma porta-voz da ONU nesta quarta-feira (19). 

    Na semana passada, o chefe da missão, conhecida como Minusca, foi demitido após uma série de alegações de abuso sexual e uso excessivo da força cometidos por pacificadores. Babacar Gaye foi substituído do comando por Parfait Onanga-Anyanga, nomeado chefe interino da missão. 

    “Uma nova série de perturbadoras alegações de más condutas recentemente vieram à tona”, disse a repórteres a porta-voz da ONU Vannina Maestracci.

    “Os eventos supostamente aconteceram nas últimas semanas”, afirmou ela. “Estas novas alegações dizem respeito a um relato de que três jovens moças foram estupradas por três membros do contingente militar da Minusca.”

    Ela disse que uma das moças era menor de idade e que o incidente aconteceu em Bambari, onde tropas da República Democrática do Congo (RDC) estão destacadas. 

    As alegações foram feitas para a divisão de direitos humanos da Minusca em 12 de agosto pelas famílias das três mulheres, disse a porta-voz.

    Fontes da ONU, falando em condição de anonimato, confirmaram à Reuters que os soldados acusados eram da RDC. As fontes disseram que a ONU em Nova York foi informada das alegações em 17 de agosto.

    Deixe sua opinião
    Use este espaço apenas para a comunicação de erros
    Máximo de 700 caracteres [0]

    Receba Nossas Notícias

    Receba nossas newsletters

    Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

    Receba nossas notícias no celular

    WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

    Comentários [ 0 ]

    O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.