i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Venezuela

Guaidó afasta acusados de corrupção com dinheiro da ajuda humanitária

  • PorGazeta do Povo
  • 17/06/2019 22:08
O líder da oposição ao chavismo e presidente interino da Venezuela, Juan Guaidó, em coletiva de imprensa em Caracas, 17 de junho
O líder da oposição ao chavismo e presidente interino da Venezuela, Juan Guaidó, em coletiva de imprensa em Caracas, 17 de junho| Foto: YURI CORTEZ / AFP

O presidente interino da Venezuela, Juan Guaidó, afastou de sua administração funcionários que foram acusados de mal uso de fundos de ajuda humanitária em Cúcuta, na Colômbia, segundo o jornal venezuelano El Nacional. Após acusações de corrupção, Guaidó ordenou uma investigação sobre o gerenciamento dos fundos previstos para ajuda humanitária aos militares que cruzaram a fronteira para a Colômbia.

Um artigo publicado no jornal Panam Post na sexta-feira (14) apontou três enviados de Guaidó que teriam se apropriado de fundos que deveriam ter sido usados para pagar a estadia dos militares na Colômbia: Rossana Barrera, que é cunhada de Guaidó, Sergio Vergara e Kevin Rojas. "Os alarmes se acenderam quando, segundo me disse um funcionário da inteligência colombiana, Barreras e Rojas começaram a levar uma vida que não correspondia ao que eles eram", acusou o autor do artigo no Panam Post.

Juan Guaidó afirmou que vai "investigar a fundo" o caso. "Para nós, cada centavo é sagrado", disse o presidente interino e líder da Assembleia Nacional pelo Twitter nesta segunda-feira. Ele anunciou que vai solicitar uma investigação do Ministério Público da Colômbia; uma investigação da sociedade civil com a Transparência Internacional; uma investigação da Assembleia Nacional da Venezuela; e o início do processo para nomear um controlador especial.

Após a denúncia, o secretário-geral da Organização dos Estados Americanos, Luis Almagro, pediu investigação do caso. "Solicitamos à jurisdição competente investigação esclarecedora sobre as sérias acusações, determinar responsabilidades e exigir prestação de contas. Não há democratização possível sob a opacidade de atos de corrupção", disse Almagro.

Em março, o Ministério das Relações Exteriores da Colômbia disse que cerca de mil militares venezuelanos desertaram e pediram refúgio no país, e mais de 400 parentes que eles levaram consigo.

Acusações do chavismo

O regime do ditador Nicolás Maduro fez acusações nesta segunda-feira (17) de corrupção contra Guaidó e sua administração. Jorge Rodríguez, vice-presidente de Comunicação, Cultura e Turismo do regime chavista disse que Guaidó e sua administração roubaram mais de US$ 1 bilhão dos recursos enviados para ajuda humanitária em Cúcuta e fundos da empresa de petróleo Citgo, segundo o jornal venezuelano Efecto Cocuyo.

"É uma gigantesca trama de corrupção que desvia o dinheiro de nossas crianças, de medicamentos, para comprar álcool e pagar prostitutas (...) Na noite de 23 de fevereiro, esses deputados gastaram mais de US$ 1 milhão", disse Rodríguez, em referência ao dia em que a oposição tentou levar a ajuda humanitária da Colômbia para a Venezuela.

Maduro disse em pronunciamento na televisão estatal que "enquanto estamos trabalhando, a oposição venezuelana está em um festim de corrupção".

1 COMENTÁRIOSDeixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 1 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.

  • B

    beto1169@gmail.com

    ± 0 minutos

    Maduro é ditador, e o regime da Arábia Saudita - apoiadora dos EUA - é o quê, democracia plena? Sinto vergonha dessa imprensa nacional vendida aos interesses dos EUA.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso