O líder supremo da República Islâmica do Irã, Aiatolá Ali Khamenei, felicitou neste domingo (23) o governo liderado pelo presidente Hassan Rohani pelo acordo nuclear alcançado nesta madrugada em Genebra e deu sinal verde para a negociação continuar.

Em resposta a uma carta na qual Rohani lhe comunicava o pacto, Khamenei lhe enviou outra na qual afirmava que corresponde "o apreço e o agradecimento à equipe negociadora nuclear e a outros responsáveis" que discursaram para conseguir o histórico acordo com o Grupo 5+1 (EUA, China, Rússia, França, Reino Unido e Alemanha).

O líder supremo atribuiu "à generosidade de Alá, à reza e ao apoio do povo do Irã" um acordo que definiu como "um sucesso".

Khamenei também estimulou o Executivo para que o pacto alcançado na cidade suíça "seja a base das seguintes medidas" que deverão ser tomadas "com inteligência".

Negociações

Nas negociações que seguirão para conseguir um acordo definitivo, a equipe negociadora deve se guiar pela "resistência diante dos excessos", disse o líder, o que pode ser interpretado como uma indicação de que os negociadores, liderados pelo ministro das Relações Exteriores Mohammed Yavad Zarif, devem pôr freio às demandas da comunidade internacional de que o Irã suspenda seu programa nuclear.

Sucesso

O presidente do Irã, Hassan Rohani, qualificou de "sucesso" o pacto nuclear. "O sucesso nuclear se deve à bênção de Alá, o guia do líder (supremo, aiatolá Ali Khamenei) e o apoio do povo", assinalou Rohani em carta enviada à máxima autoridade do Estado, informou a agência local iraniana "Fars".

O presidente iraniano, que se comprometeu em sua campanha eleitoral e após ganhar as eleições em junho passado a fechar um pacto em matéria atômica com a comunidade internacional em um prazo de seis meses, felicitou em sua carta o líder supremo pelas "conquistas do acordo preliminar entre Irã e Grupo 5+1".

Direitos nucleares

"Seus filhos revolucionários (a equipe negociadora iraniana liderada pelo ministro das Relações Exteriores Mohammed Zarif) puderam dar o primeiro passo dessa maneira que os direitos nucleares e o direito de enriquecimento do povo iraniano sejam levados em consideração pelas grandes potências mundiais", expressou Rohani na carta.

Para Rohani, este primeiro texto alcançado na cidade suíça com o Grupo 5+1 (Estados Unidos, Rússia, China, França, Reino Unido e Alemanha) "abre o caminho para os seguintes grandes passos voltados a proteger os progressos técnicos e econômicos do país".

Ele assegurou ainda que o direito a enriquecer urânio foi "reconhecido pelo mundo" e que o enriquecimento continuará "como no passado".

"A conquista é que os direitos a enriquecer em solo iraniano foram reconhecidos pelas nações. Isto foi explicitamente estipulado por este acordo", afirmou.

"O enriquecimento continuará como no passado. (As instalações nucleares de) Natanz, Fordo, Arak e Isfahan continuarão suas atividades", disse em entrevista coletiva na manhã deste domingo na sede da Presidência em Teerã.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]