i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
negociação diplomática

Países encerram reunião sem data para reabrir embaixadas

  • PorFolhapress
  • 22/01/2015 21:03
Chefe da delegação americana não fixou data para nova reunião | Ernesto Mastrascusa/Efe
Chefe da delegação americana não fixou data para nova reunião| Foto: Ernesto Mastrascusa/Efe

Estados Unidos e Cuba encerraram ontem sua primeira negociação de alto nível em 35 anos sem fixar uma data para a normalização de suas relações e a reabertura de embaixadas, anunciou a chefe da delegação americana, Roberta Jacobson. A informação foi confirmada por Havana.

"Não posso lhes dizer quando exatamente isso ocorrerá. Faremos isso tão rapidamente quanto pudermos resolver todos os assuntos funcionais de que precisamos tratar", disse à imprensa Jacobson, vice-secretária de Estado americana para o Hemisfério Ocidental.

Ao final de uma reunião de quatro horas com a delegação americana, chefiada por Jacobson, a chefe da diplomacia cubana, Josefina Vidal, disse que os dois países continuarão as negociações para a reabertura das embaixadas "em uma data próxima".

Vidal admitiu que é possível que os trâmites para reabrir as embaixadas tampouco sejam definidos em um segundo encontro.

Oficialmente, as duas partes disseram que os diálogos de quarta e quinta-feira na capital cubana se deram num ambiente de "respeito", "relaxado" e "produtivo".

As discussões da primeira reunião da jornada focaram questões logísticas para a reabertura de embaixadas; depois serão debatidas possíveis áreas de cooperação bilateral, como a luta contra o narcotráfico e a prevenção de desastres naturais.

Divergências

Além de elevar sua seção de interesses em Havana ao status de embaixada, os EUA querem que Cuba acabe com as restrições de viagem para diplomatas cubanos e insistem para que o regime entregue foragidos norte-americanos.

Cuba, por sua vez, quer ser retirada pelos EUA da lista de países patrocinadores de terrorismo, pedido que já vem sendo analisado pelo Departamento de Estado.

Outro ponto divergente foi a questão da imigração. Os EUA disseram que pretendem continuar a conceder refúgio a cubanos com proteções especiais negadas a pessoas de outros países. Já os cubanos queixam-se que a lei americana estimula a imigração ilegal de forma perigosa.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.