Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Diante de sindicalistas com cartazes em defesa da reforma no sistema de saúde, Obama critica seguradoras | Mark Lyons/AFP
Diante de sindicalistas com cartazes em defesa da reforma no sistema de saúde, Obama critica seguradoras| Foto: Mark Lyons/AFP

Cincinnati - O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, disse ontem que a "opção pública" de um programa federal de saúde deve ser parte da reforma do sistema de saúde norte-americano. A reforma é uma das prioridades de Obama.

Durante discurso em um maciço piquenique pelo Dia do Trabalho, ele afirmou: "Eu continuo a acreditar que uma opção pública dentro de uma cesta de opções ajudaria a melhorar a qualidade e reduzir os custos".

"Eu quero um sistema de seguro de saúde que funcione tão bem para os norte-americanos quanto para a indústria de seguros. Eles precisam estar livres para lucrar. Mas eles também precisam ser justos", acrescentou o presidente, antes de pedir o apoio de um público de 5 mil pessoas para a reforma.

Obama criticou os detratores da reforma dizendo que "os grupos de pressão fazem o que costumam fazer, que é tentar assustar as pessoas". "A resposta deles é não fazer nada", disparou, denunciando "as seguradoras que lucram estabelecendo uma discriminação entre as pessoas doentes".

O presidente prometeu dar hoje mais detalhes sobre a reforma do sistema de saúde.

Economia

Obama também falou sobre a crise econômica. "Estamos indo na direção certa. Estamos no caminho da recuperação. Não deixem ninguém lhes dizer o contrário", declarou. O presidente se referia aos últimos números do emprego nos Estados Unidos, publciados na sexta-feira e que mostraram uma desaceleração mais importante do que o previsto na destruição dos postos de trabalho em agosto. Já o desemprego aumentou muito mais do que o esperado, ficando em 9,7%.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]