Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
  • Ícone FelizÍcone InspiradoÍcone SurpresoÍcone IndiferenteÍcone TristeÍcone Indignado
Foto de arquivo de 1982 mostra a escola residencial Marieval, em território indígena em Saskatchewan, Canadá
Foto de arquivo de 1982 mostra a escola residencial Marieval, em território indígena em Saskatchewan, Canadá| Foto: EFE/EPA/PROVINCIAL ARCHIVES OF SASKATCHEWAN

Ao menos 182 covas não identificadas foram encontradas no terreno de uma antiga escola residencial no oeste do Canadá, o que eleva para mais de 1.100 os restos de menores indígenas encontrados nas últimas semanas, anunciou nesta quarta-feira um grupo indígena canadense.

As covas não marcadas foram localizadas na antiga escola St. Eugene Mission, na província de Colúmbia Britânica, de acordo com o povo Kootenay.

Esta descoberta se soma às que foram feitas no final de maio, quando o governo Tk'emlúps te Secwepemc, outro grupo indígena das Primeiras Nações da região, revelou o achado de ao menos 215 corpos de menores indígenas na ex-escola residencial de Kamloops.

Na semana passada, outro povo da província de Saskatchewan, os cowessess, anunciou que foram encontradas 751 covas não identificadas na ex-escola residencial Marieval.

Incêndios em igrejas

A polícia canadense informou nesta quarta-feira que houve incêndios "suspeitos" em duas igrejas no país. Ao todo, seis templos foram destruídos no Canadá desde que começaram a ser anunciadas as descobertas de covas não identificadas em antigas escolas residenciais que eram administradas por religiosos.

Uma delas é a igreja St. Jean Baptiste, construída há 114 anos, em Morinville, 3.400 quilômetros a noroeste de Toronto. A estrutura foi devastada em um incêndio "suspeito" que começou durante a madrugada. A outra é a igreja St. Kateri Tekakwitha, no extremo leste do país, na província de Nova Escócia, que também foi destruída por chamas.

1 COMENTÁRIOSDeixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros

Máximo de 700 caracteres [0]