Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
  • Ícone FelizÍcone InspiradoÍcone SurpresoÍcone IndiferenteÍcone TristeÍcone Indignado
Palestino ferido é atendido do lado de fora da Mesquita de Al Aqsa, após confronto com forças de segurança israelenses em 15 de abril.
Palestino ferido é atendido do lado de fora da Mesquita de Al Aqsa, após confronto com forças de segurança israelenses em 15 de abril.| Foto: Abir Sultan/EFE/EPA

Pelo menos 153 palestinos e três policiais israelenses ficaram feridos hoje durante confrontos na Esplanada das Mesquitas, na Jerusalém Oriental ocupada, coincidindo com a segunda sexta-feira do mês sagrado muçulmano do Ramadã e em um contexto de crescente tensão na região.

Os confrontos com policiais israelenses começaram pela manhã e terminaram com pelo menos 153 palestinos feridos, segundo o serviço de emergência do Crescente Vermelho, que especificou que esse número corresponde àqueles que tiveram de ser transferidos para hospitais ou clínicas próximas para receber atendimento médico. Além disso, um porta-voz do Crescente Vermelho acrescentou que os ferimentos registrados foram resultado dos disparos de balas de borracha, explosões de granadas de efeito moral e espancamentos por parte das forças de segurança.

Por sua parte, a polícia israelense relatou a prisão de “centenas de desordeiros” e acrescentou que três de seus oficiais foram feridos por apedrejamento. Um porta-voz da polícia especificou que os incidentes começaram na manhã desta sexta (madrugada no Brasil), com o lançamento de pedras e fogos de artifício por centenas de manifestantes palestinos que teriam chegado ao local com bandeiras da Autoridade Nacional Palestina e do movimento islâmico Hamas. Em resposta, as tropas esperaram até o final da oração da manhã para intervir e dispersar os manifestantes, o que acabou desencadeando os confrontos.

Os incidentes ocorreram não apenas em áreas abertas da Esplanada, mas também dentro da própria mesquita de Al Aqsa, o terceiro local mais sagrado do Islã e raramente acessado pelas forças de segurança israelenses. Segundo a agência oficial de notícias palestina Wafa, dezenas de policiais israelenses entraram na mesquita e “atacaram milhares de fiéis muçulmanos” que estavam rezando ali. As forças de segurança, entretanto, disseram que “manifestantes violentos” se entrincheiraram dentro da mesquita e continuaram “incitando a violência”.

Esses eventos ocorrem em um quadro de crescente tensão na região, após uma semana de muita violência na Cisjordânia ocupada, onde o Exército israelense realizou várias incursões após uma série de ataques palestinos nas últimas semanas. A morte, nesta manhã, de um jovem de 17 anos como resultado de ferimentos sofridos na quinta-feira em confrontos com as forças de segurança israelenses elevou para sete o número de palestinos mortos em episódios violentos na Cisjordânia nos últimos dois dias. Até esta sexta-feira, a cidade de Jerusalém havia sido deixada de fora dos principais incidentes das últimas semanas, que incluíram quatro ataques graves em Israel e várias operações militares no território da Cisjordânia.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros

Máximo de 700 caracteres [0]