i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Sínteses – A vigência da Lei Geral de Proteção de Dados deveria ser adiada?

Reflexos negativos para o Brasil

  • PorElisa Dias Ferreira
  • 14/04/2020 15:48
Reflexos negativos para o Brasil
| Foto: Felipe Lima

Com a aproximação da data de vigência da Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) e seus impactos possíveis, o mercado como um todo fica na expectativa para saber se a lei entrará ou não em vigor no prazo previsto (agosto de 2020) ou se será prorrogada. Isto porque em outubro de 2019 o deputado federal Carlos Bezerra (MDB-MT) apresentou o Projeto de Lei 5.762/2019, visando a prorrogação da data para 2022.

A justificativa é a de que a maioria das empresas ainda não se adequou às novas regras, além de o poder público não ter solidificado, ainda, a Autoridade Nacional de Proteção de Dados (ANPD), órgão que ficará responsável pela fiscalização das instituições.

O Brasil está atrasado em relação à proteção de dados se comparado aos países da Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE). A LGPD foi criada justamente com a finalidade de se adequar ao sistema das nações mais desenvolvidos, as quais investem na segurança das informações e no processamento de dados há mais tempo.

A LGPD traz um marco significativo e importante para o país, demonstrando cuidado no tratamento de dados pessoais, além de trazer uma abertura salutar para o campo econômico e tecnológico, garantindo que o Brasil seja visto com bons olhos nas relações internacionais.

A informação é um item de extrema valia e assegurar sua proteção é primordial. Os países que não se submeterem a tais precauções ficarão ultrapassados. Por estas razões, postergar o início da vigência da lei nos afastará de estar em patamar semelhante ao de países referência, assim como também nos deixará mais distantes de uma possível participação do Brasil como membro na OCDE. Adiar o início da vigência da lei por mais dois anos gerará, ainda, insegurança jurídica e desconfiança, afastando possíveis investidores internacionais.

Diante da incerteza que paira sobre o tema e da realidade atual vivenciada em decorrência da pandemia da Covid-19, a melhor opção é promover ações de adequação às exigências para o caso de não haver prorrogação. Afinal, um eventual descumprimento poderá gerar multa de até 2% do faturamento da empresa.

Elisa Dias Ferreira é advogada.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.