i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Friedmann Wendpap

Davi ou Golias?

  • Porfried­mann­wend­pap@­gmail.­com
  • 03/08/2014 21:03
 | Ilustração: Felipe Lima
| Foto: Ilustração: Felipe Lima

O imbróglio do Oriente Médio parece incompreensível ao olhar desavisado, e rotineiramente os comentários são encerrados com a afirmação de que faz muito tempo que eles brigam e não há solução. Quanto à inexistência de solução visível no horizonte próximo, concordo; discordo sobre a mensuração do tempo e creio relevante definir quem são "eles" e quais são as brigas.

A civilização começou na planície entre os rios Tigre e Eufrates, então fértil. Porém, sem ir tão longe, vale dizer que Alexandre passou naquelas plagas e o Império Romano controlou com espada a miríade de povos autóctones e imigrantes. O fim de Roma deixou vácuo que foi preenchido pelo Islã nas suas várias conformações religiosas e políticas, consolidando-se sob a forma do Império Otomano. A guerra eurocêntrica de 1914 a 1918 espalhou efeitos inesperados, dentre eles a débâcle otomana. Sem a mão forte de Istambul, até as pedras da Palestina perderam a calma. Assim, o litígio árabe-israelense é recente (menos de 100 anos) e versa sobre território para o povo que se vê como eleito por Deus e a presença de outro povo dotado de Deus e cultura diferentes sobre a mesma terra. Hoje, quem está na posição de Davi e na de Golias?

A questão da Palestina, para relembrar o título da obra magistral de Edward Said, dista mil quilômetros da Mesopotâmia, ponto zero da humanidade. Nesse lugar está ocorrendo violência atroz que pouco espaço tem na mídia, assoberbada pelos mísseis e contramísseis do Hamas e de Israel. Naquele lugar, onde germinou a vida civilizada, a brutalidade está deletando resíduos de diversidade religiosa e cultural que resistiram por séculos e, em alguns casos, milênios, a exemplo dos zoroastristas. Dentre as muitas destruições, as comunidades cristãs primais, não derivadas do apostolado de Paulo, estão sendo extintas pela força das metralhadoras.

O motivo que leva a repudiar a violência na Faixa de Gaza é o mesmo que deve provocar ação governamental e da sociedade civil pela salvação desses cristãos vitimados por discriminação violenta, hedionda. A inércia soa como preconceito ante o Cristianismo. Como se as atrocidades praticadas ao longo da expansão europeia sob seu pálio tornassem todos os cristãos pessoas sem dignidade a ser preservada e a cultura cristã, algo a ser varrido da face do planeta.

O ponto nodal não é religioso, embora haja o rótulo. Trata-se de garantir a preservação de idiomas, ritos, hábitos, culturas que foram o líquido amniótico do Ocidente. Não se fala de dar relevo maior a essa ou aquela religião. Para a repulsa à barbárie lesa-humanidade bastam motivos laicos expostos no introito da nossa Constituição, dentre eles a prevalência dos direitos humanos.

A assimetria nas batalhas entre Israel e o Hamas é muito, muito mais acentuada no extermínio dos cristãos que vivem em áreas da Síria e do Iraque. Mais débeis do que o personagem do Velho Testamento, nem sequer têm a funda para manejar. São ovelhas entregues à sanha dos lobos fundamentalistas – refundadores do Califado mítico – que odeiam pensamentos divergentes do seu credo.

Dê sua opinião

O que você achou da coluna de hoje? Deixe seu comentário e participe do debate.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.